Traduza para outra Lingua!

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

DESMONTAGEM DA PUREZA DA CULTURA MÓRMON!


Por Jana Riess, traduzido e adaptado para este blog por Antonio Carlos Popinhaki

Os tempos estão mudando no mormonismo. Alguns anos atrás, numa atividade de cinco minutos eu tinha me oferecido para ser a líder do acampamento da juventude Mórmon. Tirei cinco notas de vinte dólares e coloquei-as através de uma grade.
Recorri a um amigo para me ajudar a cuspir nelas. Pisamos sobre elas, rasgamos um canto ou dois, as embalamos em marshmallow pegajoso, e depois ainda juntamos a elas toda espécie de sujeira que encontramos. Fizemos isso até que se parecessem bem sujas. Somente quando julgamos que elas estavam realmente bem sujas percebemos que estavam prontas para a nossa atividade com aqueles jovens Mórmons.
Para começar a atividade escalei cinco jovens voluntários para se apresentarem à frente. Eles não sabiam de nada do que estávamos planejando e nem o porquê ou o que eles teriam que fazer. A cada um desses jovens voluntários eu entreguei uma nota de vinte dólares que parecia consideravelmente muito feia de aparência pelo desgaste e sujeira.
Depois que eles estavam de posse das nota, comecei a enumerar para eles todas as coisa ruins e terríveis que eu e meu amigo tínhamos feito com elas.
"Essa nota de vinte dólares foi pisoteada algumas vezes," Eu ainda disse a eles:  "Foi maltratada e abusada. Ela era limpa e nova quando a recebi, mas agora é uma nota nojenta. Eu não me surpreenderia se vocês não a quisessem mais e nem ao menos quisessem tocá-la. Se simplesmente quisessem me devolver cada nota”.
Nenhum dos jovens voluntários que tinha recebido uma nota de vinte dólares fez nenhum movimento.
"O que? Nenhum de vocês quer me devolver o dinheiro? Por que diabos vocês querem mantê-lo consigo?"
Um dos jovens imediatamente deu-me a resposta que eu estava procurando: "Porque não importa o que aconteceu com ele, ainda vale a pena ter vinte dólares”.
Exatamente!
Eu sei que de alguma forma, esses jovens se lembrarão dessa lição (indiferente de eu deixá-los ficarem ou não com as notas de US $ 20!). O que de fato eu queria mostrar a eles é isso:
Ao longo de suas vidas, coisas podem acontecer ao seu corpo que fazem você se sentir menos limpo, menos casto. Meninas SUD vivem especialmente numa cultura que definem o seu valor intrínseco com base se seus corpos são ou não"virtuosos". Isso é o que significa o que os Mórmons costumam dizer abreviadamente para "sexualmente intocado." (Se você não acredita em mim, confira as referências cruzadas para a palavra “virtude” no Guia para Estudos SUD, o primeiro. E também o que está listado nesse guia sobre a castidade).
Algumas pessoas podem dizer que seu corpo é ou foi sexualmente muito ativo, quer seja por suas escolhas ou porque foi violentado por alguém contra sua própria vontade. Isso não os torna deficientes, inferiores ou aleijados em comparação com outros corpos que não são ou nem foram sexualmente ativos.
Lembro aqui que nenhum dos jovens quis devolver-me a nota de vinte dólares. Sabiam do valor que ela representava, mesmo que aparentemente parecessem sujas. Tinham valor garantido e certo.
Da mesma forma, o valor dos corpos dos jovens também estão 100% garantidos. Eles foram criados por pais celestiais e foram apoiados numa total confiança de credibilidade. Ninguém e nada pode tirar esse valor.
A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias tem modificado ao longo dos anos alguns ensinamentos. Um deles foi a remoção de um versículo difícil de ser observado por muitos jovens SUD do Programa de Progresso Pessoal das Moças. Isso era uma espécie de “texto de terror” para as jovens mulheres.
A passagem relata a história das filhas dos lamanitas que foram estupradas e consideradas "privadas de tudo o que era lhes mais caro e precioso entre todas as coisas, ou seja, a castidade e a virtude". Para as jovens mulheres Mórmons, um pecado quase indescritível.
Alguns anos atrás foi pedido à liderança da Igreja para removerem esse versículo do Programa de Progresso Pessoal das Moças. A passagem sugere que a virtude de uma mulher é a sua qualidade mais importante e está em risco de ser tomada pela força.
O versículo não foi abolido do Livro de Mórmon, mas sim do Programa de Progresso Pessoal das Moças.
No mormonismo atual ainda há outros sinais de mudança doutrinárias da cultura Mórmon, incluindo o desaparecimento da clássica declaração de Spencer W. Kimball, que dizia "que a castidade, uma vez perdida ou removida à força, nunca poderia ser recuperada".
Não ouvimos mais esse ensinamento na Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos dias atualmente. Tenho certeza que se fosse apresentado atualmente como ensinamento, um grupo expressivo de jovens mulheres falaria mal contra este ensinamento.
Uma dessas bravas defensoras continua sendo Elizabeth Smart que foi estuprada e sequestrada. Ela também falou no início deste mês (setembro de 2016) numa entrevista:
"As pessoas precisam perceber que não há nada que possa prejudicar o seu valor", disse ela. "Quando se trata de estupro e violência sexual ou abuso, isso nunca poderá prejudicar quem você é."