Traduza para outra Lingua!

domingo, 15 de abril de 2012

VISITA INESPERADA!


Algumas experiências precisam ser contadas e compartilhadas. Uma amiga minha, que mora em Utah, me falou recentemente, que abandonou o mormonismo após longos anos. Entre trocas de tantas experiências negativas, numa das nossas conversas, ela citou uma frase que quero dividir com os meus leitores, membros e não membros da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. “Deixamos o mormonismo, mas ele nunca nos deixa!” Esta frase é de impacto mesmo. Pelo menos em minha vida! Está presente na herança cognitiva pós-mormonismo. Reflete nas sequelas deixadas em minha mente. Entre algumas razões porque deixei de escrever no blog, está a tentativa de esquecer essa loucura toda que é a doutrina Mórmon. Tinha prometido que após atingir duzentas postagens, pararia de escrever.
“Deixamos o mormonismo, mas ele nunca nos deixa!” Eu estava em minha casa hoje, entre o meio dia e treze horas, ouvi alguém batendo na porta. Ao verificar quem era, deparei com dois homens. Um jovem e um senhor calvo. Inicialmente reconheci o jovem como sendo um ex-missionário gaúcho, que passou por Curitibanos, na época em que eu era bispo da Ala Curitibanos.  O outro homem eu não reconheci de inicio. Convidei-os para entrarem. Notei que começaram me chamar de “irmão”. Então lhes contei que abandonei o mormonismo há mais de seis anos. O homem mais velho quis saber qual a razão. Se eu tinha entrado em atrito com algum membro ou se alguém me fez algo que me desagradou na Igreja.
Ainda sem saber com quem estava conversando comecei a falar que não tive problema com nenhum membro e que abandonei o mormonismo simplesmente por causa da doutrina, que não me deu mais suporte ou base de confiabilidade. Pensei que estava conversando com o suposto pai do ex-missionário. Então perguntei se ele era membro da Igreja SUD e que, em caso afirmativo, qual cargo exercia. Ele disse que se chamava Pedro Brassanini. Foi então que me lembrei dele, apesar de nunca termos conversado pessoalmente. Ele foi Coordenador do SEI, Presidente de Missão, Presidente de Estaca, Presidente do Templo de Porto Alegre de 2006 a 2009. Morou em vários lugares como Curitiba e Porto Alegre.
Este homem que esteve hoje em minha casa, foi um dos membros pioneiros da Igreja no Brasil. Batizou-se há mais de 60 anos e mora atualmente nos Estados Unidos, país que lhe concedeu a cidadania americana.
Então me lembrei da frase inspiradora da minha amiga: “Deixamos o mormonismo, mas ele nunca nos deixa!” Depois de conversar com os dois e explicar-lhes educadamente algumas razões porque o mormonismo não é uma doutrina correta. E de falar-lhes, que sinto que não errei ao abandonar a seita, ele (Brassanini) prestou o seu testemunho, da maneira como fazem os membros e se despediu.
Não entendi o motivo da visita, se foi ocasional, ou intencional. Não sei se vieram tentar conversar e me convencer a voltar ao mormonismo. Ou se não sabiam mesmo que eu tinha abandonado a igreja. Então resolvi escrever esta postagem e colocar no blog.
O que me chamou a atenção foi que ao prestar o testemunho, falando pausadamente, tentando mostrar educação e não erguendo o tom da voz, não senti nada de diferente. Não pude em momento algum, por mais “pretenciosa” que possa ser a autoridade, a liderança e o poder do sacerdócio, notar resquícios de uma possível dúvida em minha mente. Será muito difícil mesmo minha volta ao mormonismo. Creio que está mais do que sacramentado. O mormonismo e sua doutrina é um caso encerrado mesmo para mim.
Só que, de tempos em tempos, o mormonismo não nos deixa em paz. Passei aos dois homens, o endereço do meu blog, para que possam ler. Disse-lhes, que os escritos que encontrarão são experiências minhas e de outras pessoas, que se sentiram enganadas e humilhadas na Igreja, principalmente por causa da doutrina fraudulenta, do engano do Livro de Mórmon como escritura sagrada, do falso livro de Abraão e da poligamia não explicada de Joseph Smith Jr.
Conversando com minha esposa, pudemos sentir que mesmo que venha o próprio Presidente Thomas S. Monson em nossa casa, não terá argumentos válidos para nos convencer a voltar ao mormonismo. As palavras são sempre as mesmas: “O inimigo, o mundo, a igreja verdadeira, Joseph Smith é um profeta”. Nada de novo que possa evidenciar uma diferença entre um reles membro, que desesperadamente tenta defender a igreja, com comentários sem base ou fundamento e um “líder mais graduado e antigo”.
Ouso em afirmar que os Mórmons terão enormes dificuldades em convencer as pessoas, em prol de sua doutrina. Creio que já têm essa dificuldade hoje em dia.  As pessoas são mais cultas e têm o conhecimento na mão, como num smartphone com wi-fi, por exemplo.
Considerei o senhor Pedro Brassanini um dos homens mais antigos e alienados da Igreja no Brasil. Ele nasceu em 1935 e se batizou com 15 anos de idade. Apesar de não discutirmos sobre a doutrina e de não termos nos alterado, notei o quanto a doutrina Mórmon afeta as mentes das pessoas. Para pessoas assim, nem que eu mostre todos os argumentos, as provas, as evidências, os testes, não faria efeito algum, porque seus cérebros estão programados para simplesmente acatar ordens oriundas da liderança Mórmon. Para eles, somos do mundo, somos apóstatas, pecadores e hereges.

7 comentários:

  1. (Via Facebook)!

    Edson Lazarini

    Alguma razão tinha pro Brassanini te visitar, se ele não falou, então são essas suposições que faço: ele queria apenas te conhecer, por conta da repercursão do seu blog no Brasil e no mundo e não teve coragem de argumentar nada, por talvez estar "alienado" ou "com a mente lavada", outra hipótese, talvez remota, é que foi enviado pelas lideres da seita para te sondar ou investigar se você tinha alguma chance de retornar, porque eles sabem de sua capacidade, como se sentem prejudicados pelos alertas de seu blog, tentaram uma conciliação, mas isso é meio remoto. Outra hipótese seria apenas para visita corriqueira, só para mostrar relatório para a seita. De qualquer forma, te visitaram e estão vendo que o que você escreve é verdade e não possuem argumentos para te confrontar, apenas sentimentalismo sem provas. O caminho dos mórmons ativos é seguir uma mentira reconfortante, camuflada, do que encarar a verdade, embora muitas vezes ela seja incomoda, mas é a verdade e tem que ser dita.

    ResponderExcluir
  2. (Via Facebook)!

    Braga Carlos

    Não tem como argumentarem então prestam seus testemunhos decorados.

    ResponderExcluir
  3. (Via Facebook)!

    Nilde Zavatini Braga

    É muito difícil pra pessoas como ele entenderem pq saímos da igreja sem brigar com ninguém, sem adulterarmos, etc. Saímos pq a igreja é uma fraude mas não conseguem ver isso após tantos anos de lavagem cerebral. Eu tenho certeza absoluta que jamais voltarei.

    ResponderExcluir
  4. A sexta-feira Santa me ajudou a manter minha fé no verdadeiro Jesus, o Cristo. Cristo quer dizer messias em grego. Não é sobrenome de Jesus. Há provas arqueológicas sobre a existência do homem Jesus, enquanto a igreja SUD não tem provas cientificas. O Messias disse: "conhecei a verdade e ela vos libertará". A ciência é traz a verdade. Arqueologia é ciência, então...

    Canal Livre e o Jesus Histórico:
    http://www.youtube.com/watch?v=C30yNhgMu5E

    ResponderExcluir
  5. (Via Skype)!

    Olavo Dos Santos Martins:

    Oi, amigo. Estive lendo o seu blog ontem e vi sua última postagem sobre a visita daquele líder que vive nos States. Que chato, né? Receber visitas desses TBMs entorpecidos pela doutrina e pela liderança que nos tão bem conhecemos... Eu, Graças a Deus (eu pedi pra Ele em oração essa benção!), NUNCA mais recebi nenhuma visita de ninguém. E, já fazem dois anos que eu deixei a Morg.

    ResponderExcluir
  6. Eles te visitaram porque conhecem seu blog e sabem que esta tendo uma repercussao. Conta outra que foi apenas uma visita corriqueira. Onde ja se viu um ex presidente do Templo e com o curriculo religioso que ele tem te fazer uma visita dessas, alias, voce mesmo disse que os membros de sua antiga Ala foram proibidos de falar com voce. Esta ai a resposta! Certamente te visitaram pra colocar medo, apreensao, como eles sendo "autoridade" vao fazer voce mudar de opiniao.
    Sinceramente, esses lideres deveriam se preocupar mais com quem esta ativo na igreja porque a maioria deles nao fazem visitas, nao cuidam uns dos outros, se tiver dinheiro e ser influente as visitas sao feitas todo mes, do contrario os membros pobres e menos influentes ficam de lado.
    Pra aumentar mais a raiva que eu tenho dessa organizacao que eles dizem ser perfeita a pres. da primaria aqui achou de pegar no pe do meu filho. Puxa! O menino e uma crianca, ela acha de vir quase todo domingo trazendo pirulitos, balas e outros doces junto com uns carttoezinhos feito a mao escrito "sentimos sua falta." E sempre no mesmo horario que ela vem, la pra umas 6 da tarde. Esse e o horario que eu preparo a janta, ela nem pede minha permissao (seria a forma mais educada). Entrega os doces na mao dele e fala alto "A gente sentiu sua falta hoje". Eles fazem isso que e a forma mais "eficaz" que encontram e usar da crianca inocente pra manipular os pais.
    A igreja SUD na minha opiniao e a mais manipuladora de todas as religioes que eu conheco. Se realmente essa igreja fosse a mais perfeita de todas como eles dizem nada diso aconteceria. O que eu vejo na igreja SUD e muita fofoca, descontenda, desuniao, interesse, um passando em cima do outro pra ser mais influente, conhecido pelos membros, lideres, e autoridades gerais. Ja vi muita gente que mora na favela ser diminuidos por muitos desses lideres e esposas por serem pobres e nao terem nada a oferecer.
    A visita desse homem nao foi estranha, eles sabem que a internet nos dias atuais tem um poder muito grande e com frequencia o "profeta" alerta os membros a ficarem longe de tudo que provoque "descrenca."
    Passei esses dias em frente a capela que eu visitava e nao senti um pingo de saudade, ao contrario, o sentimento que tenho e de alivio por nao estar frequentando mais. E tudo uma loucura. O correto e nao atender mais essas pessoas, nem pedir para eles entrarem mesmo que por educacao a gente acaba fazendo isso. A igreja SUD fala tanto em liberdade mas nao respeita a mesma. No meu ponto de vista essa visita foi uma afronta a voce e sua familia, uma falta de respeito daquelas...Deveriam ligar, mandar uma carta, marcar um dia para falar com voce, mas aparecer assim na sua porta sem mais nem menos e querem colocar autoridade ate fora da igreja, eu sinto muito Antonio mas esteja preparado da proxima vez...

    ResponderExcluir
  7. E olha a hora que eles apareceram...Entre o meio dia, uma hora. Parece mesmo que os mormons sentem cheiro de comida a distancia, comigo acontece o mesmo quase todo domingo, a diferenca e que a visita sempre vem na hora da janta. rsrsrsr

    ResponderExcluir