Traduza para outra Lingua!

terça-feira, 24 de maio de 2011

LÍNGUA ERRADA NO LIVRO DE MÓRMON!



Estou quase fazendo um livro só com os erros encontrados no livro de Mórmon. Se eu resolver, dará um grande volume, com muitas páginas. O livro de Mórmon foi publicado originariamente em 1830 por Joseph Smith Junior. Hoje os direitos autorais pertencem para A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Além dos muitos erros encontrados por cientistas e críticos, vejamos mais alguns encontrados por diversas pessoas que estudam com empenho o conteúdo do livro. Neste grupo, sem dúvida, estão inclusos, membros da Igreja.
Vou começar com a língua em que Néfi diz ter escrito nas placas. Néfi que é apontado no livro de Mórmon, como descendente da família de Israel, portanto, um hebreu. Ele reivindicou registrar os seus eventos "na língua de seu pai (Lehi), que consiste na aprendizagem dos judeus e na língua dos egípcios." Isso está assim em 1 Néfi 01:02 “Sim, faço um registro na língua de meu pai, que consiste no conhecimento dos judeus e na língua dos egípcios.”
De acordo com a tradição judaica, nenhum judeu piedoso jamais faria qualquer registro das escrituras na língua egípcia. Ele sempre usaria apenas em hebraico. Digamos que Néfi fosse um judeu apóstata. Nesse caso, um judeu apóstata poderia perfeitamente usar a língua egípcia, mas um judeu devoto, mesmo se soubesse egípcio, jamais o usaria para escrever um “santo livro". Ele só iria usar hebraico. Um judeu devoto jamais iria escrever o nome sagrado de Deus "YHWH" em egípcio. Isto seria uma abominação inconcebível e um sacrilégio. Joseph Smith nunca soube disso. Ex.: "O Senhor ordenou..." I Néfi 2:2.
Em Mosiah 1:4 diz que Porque não teria sido possível a nosso pai, Lehi, lembrar-se de todas estas coisas para ensiná-las a seus filhos, se não fosse pelo auxílio destas placas; pois tendo ele sido instruído no idioma dos egípcios podia, portanto, ler estas gravações e ensiná-las a seus filhos, para que assim eles pudessem ensiná-las a seus filhos, cumprindo desta forma os mandamentos de Deus até o presente.”
De acordo com os ensinamentos de Joseph Smith e seus sucessores, o livro de Mórmon foi escrito originariamente em placas de ouro na língua egípcia.
Suposta transcrição de trecho do Livro de Mórmon nos caracteres originais, atribuída a Joseph Smith
Mais especificamente, egípcio reformado. Segundo Mórmon 9:32 “E agora, eis que escrevemos este registro de acordo com nosso conhecimento, em caracteres denominados por nós egípcio reformado, sendo transmitidos e alterados por nós segundo nossa maneira de falar.
Esta alegação, assim como praticamente todas as alegações de autenticidade histórica do Livro de Mórmon, é rejeitada pelos historiadores não-Mórmons e cientistas. Tal lingua, o egipcio reformado, jamais foi encontrado. Não há qualquer indício de sua existência, nem no velho mundo, nem no continente Americano.
Entretanto, as autoridades gerais da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias afirmam que linguisticamente o Livro de Mórmon, foi escrito mesmo na lingua reinvindicada no texto escriturístico, ou seja, em egipicio reformado.
 Ambos os críticos e os promotores do Livro de Mórmon têm usado métodos linguísticos para analisar seu conteúdo textual. Os promotores têm publicado alegações de formas estilísticas de que Joseph Smith e seus contemporâneos não são susceptíveis de ter conhecido, assim como semelhanças com egípcios e hebreus.
Já os críticos do Livro de Mórmon alegam que existem lugares onde a língua é anacrônica e sugestiva de uma origem do século XIX, consistente com a criação de Joseph Smith e sua experiência de vida. Bem como os livros e outras literaturas publicada imediatamente anterior ao tempo em que o Livro de Mórmon foi publicado. Por volta do ano de 1825. Vejamos alguns exemplos:

·        “Visões dos Hebreus” de Ethan Smith;
·        “The Wonders of Nature” de Josiah Priest;
·        “Manuscrito Encontrado” de Solomon Spalding.

A credibilidade dos líderes da Igreja, começando pelos sucessores de Joseph Smith Junior deixa a desejar. Primeiramente, se é correta a tradução original da suposta lingua “egipcio reformado”, logicamente, os sucessores de Joseph deveriam ter o mesmo poder para a tradução para as muitas línguas estrangeiras a partir
da linguagem original. Ou seja, o egípcio reformado e não das traduções inglesas.
O que vemos é totalmente o contrário! Além de não traduzir nada em egípcio reformado, a presidência da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias fica alterando o texto original. Calcula-se que já fizeram milhares de pequenas alterações supressões e adições no texto do Livro de Mórmon. Quem quiser, é só pegar um exemplar de 1830 e comparar.
Apenas Joseph Smith parece ter lidado com essas "placas de ouro" e a língua egípcia. Em tempo algum, nenhum linguista habilitado teve chance de estudá-las. Elas foram supostamente tomadas de volta pelo "anjo" Moroni e nem mesmo os “profetas” Mórmons posteriores tiveram acesso aos originais. Seria desconfiança de Deus para com seus servos aqui na terra? O que tinha Joseph melhor do que os seus sucessores? Definitivamente! É difícil de aceitar o livro de Mórmon como escritura inspirada.

Texto de Antonio Carlos Popinhaki

Referências:
A Origem do Livro de Mórmon. On line: Disponível em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Origem_do_Livro_de_M%C3%B3rmon#Pl.C3.A1gio_de_.22The_Wonders_of_Nature.22

O Livro de Mórmon
Site de Buscas: www.google.com.br


19 comentários:

  1. Olá Antonio carlos,

    Pois é, esse tal de egípcio reformado é dificil de engolir. E a igreja insiste em explicar o inexplicável.
    E de pensar que isso passou por mim por vários anos e eu não fui capaz de ver. Mas antes tarde do que nunca, não é mesmo?

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  2. (Via Facebook) Eduardo Bernini
    Todas esdtas falsas acusações sobre línguas erradas no Livro de Mórmon já foram derrubadas por importantes linguistas. Recomendo que leia o artigo "Evidências sobre a Veracidade do Livro de Mórmon". Na verdade, até hoje nunca se provou um único erro neste sentido. Abundam na Internet artigos falsos e sem fundameno científico a respeito, numa cabal demonstração de FALSO TESTEMUNHO. Somente quem tem treinamento em monografias científicas pode perceber o sofisma destes artigos.
    Eduardo Bernini 24 de maio de 2011 10:42
    Todas esdtas falsas acusações sobre línguas erradas no Livro de Mórmon já foram derrubadas por importantes linguistas. Recomendo que leia o artigo "Evidências sobre a Veracidade do Livro de Mórmon". Na verdade, até hoje nunca se provou um único erro neste sentido. Abundam na Internet artigos falsos e sem fundameno científico a respeito, numa cabal demonstração de FALSO TESTEMUNHO. Somente quem tem treinamento em monografias científicas pode perceber o sofisma destes artigos.

    ResponderExcluir
  3. TheOlafec!
    Passou despercebido por todos nós. Estávamos cegos. Com os olhos vendados pela doutrina. É muito gratificande quando podemos enxergar além do nosso própio nariz. Sabe aquela história de ficar sempre repetindo ou escutando: "Eu sei que esta Igreja é verdadeira?" De tando repetir e ouvir repetir, nos fechamos para a realidade. Apenas acreditamos no que nos é imputado. Quando falo que a Igreja aliena as pessoas, muitos membros me criticam. Mas é a pura verdade.

    ResponderExcluir
  4. Eduardo Bernini!
    As evidências a favor do livro de Mórmon são tão verdadeiras como o próprio livro. Ou seja, não tem evidência alguma de autenticidade. Tenho comigo alguns artigos apologéticos sobre tais evidências. Diz assim: "Há estudos... Estudiosos descobriram..." Quem são os estudiosos? Onde estão os estudos? Quando há alguma resposta, são de livros escritos por membros que estão tão angustiados em provar que o livro de Mórmon é verdaeiro que esbarram na base cientifica. Ou seja, não há evidencias de que o livro de Mórmon seja verdadeiro. Tanto é verdade que a Comunidade de Cristo, nome dado para a Igreja de Jesus CRisto dos Santos dos ùltimos Dias Reorganizada, não usam o livro de Mórmom como escritura sagrada.

    ResponderExcluir
  5. Gostaria que os mórmons me apresentassem o seguinte: 1) A localização geográfica nas Américas das cidades citadas no Livro de Mórmon, da mesma forma que a Bíblia mostra até hoje as cidades milenares e bem mais antigas que as cidades do referido livro de mórmon; 2) As evidências arqueológicas do Livro de Mórmon, tais como: moedas usadas e citadas no livro de mórmon, as espadas utilizadas nos confrontos que o livro cita, as ossadas tanto humanas de cavalos da última e decisiva batalha que o Livro cita em Moroni; 3) Evidências que o povo do livro de mórmon fabricava aço, como o livro cita em várias passagens, com vestígios arqueológicos; 4) O local exato do Monte Cumorah e as provas arqueológicas enterradas nesse monte.
    São meus desafios, pois não é pedir nada de mais ou impossível, pois a Bíblia contém locais visitáveis até a presente data. Civilizações já extintas e bem mais antigas que as do Livro de Mórmon, conservam até hoje vestígios verdadeiros. Se me mostrarem tais evidências, então acreditarei nesse livro, assim como acredito na bíblia como livro histórico e verídico. Fora disso, desculpas e subterfúgios nada conduzem à crença verdadeira.

    ResponderExcluir
  6. ¨¨ juliana d. vilane
    ..................................

    Ainda tem aquelas partes racistas do livro de mormon qui os reformadores mudaram o sentido para parecer qui se trata de indignidade! alguem ta sabendo dessas mudanças das partes racistas do livro'mormon??

    ResponderExcluir
  7. Juliana!

    Eu vou fazer uma postagem sobre essas mudanças racistas. Mas te agradeço porque voce me lembrou bem. A maioria dos membros nem percebe essas mudanças. Um abraço!

    ResponderExcluir
  8. ¨ ¨ Juliana
    ...................................
    Seria muito interessante o Sr. Eduardo Bernini passar pra o autor desse blog as comprovaçoes de qui a lingua egipcio'reformado realmente existiu... os mormons costumam fazer argumentos qui mais parecem balabarismos circenses pra iludir a si e a todos de qui essa lingua egipcia'reformada existiu. mas como essa lingua nunca existiu, é interessante ve explicaçoes absurdas qui parecem fazer sentido so na cabeça de gentes qui é facil enganar com palavras bonitas e frases bem feitas.

    ResponderExcluir
  9. Uma vez pedi ao ilustre autor desse blog duas provas...mas não recebi nenhuma e ele me disse...

    "Infelizmente não possuo provas"

    Ele sabe do que estou falando.

    Provas. Vocês falam em provas...Não me façam rir...

    Realmente vocês analisam só um lado da moeda.

    Pesquisem e me tragam 10 Nomes de linguístas e egiptólogos e seus livros e ensinamentos refutando a Versão de Néfi ou Joseph Smith (não quero citações e sim trabalhos).
    Façam o dever de casa...eu vou procurar a Atlântida...Chuáááá

    Mark Latter...

    ResponderExcluir
  10. No livro "A INVENÇÃO DO POVO JUDEU" há uma explicação sobre esse engano de acharem que o povo judeu é um povo escolhido por Deus - "Na Idade Média a palavra povo se aplicava a religiões: o povo cristão, o povo de Deus. Hoje, aplicamos o termo a grupos humanos que têm uma cultura secular -língua, comida, música etc. Dizemos povo brasileiro, povo argentino, mas não povo cristão, povo muçulmano. Por que, então, povo judeu?"

    ResponderExcluir
  11. Esta lógica não é convencível de jeito nenhum! Quer dizer que Joseph, criou uma doutrina que não conseguem criticar direito e que traz tanta alegria à alma?
    Quem acha que abriu os olhos infelizmente já tinha eles abertos, simplesmente enxergou o que queria enxergar (que por acaso é uma ilusão).

    ResponderExcluir
  12. como é que pode haver uma discussão tão grande sobre a língua egípcio reformado, se antigamente,hoje e futuramente ha tanta mudança na língua quanto um povo a usa? se alguém aqui leu essa postagem foneticamente de modo perfeito, ai podemos discutir se um povo modifica ou não sua língua de acordo com o modo como fala ela; e outra, a época crucial da questão é o tempo em que Leí saiu de Jerusalém: 600 a.C. e portanto, uma época de imperios e guerras pelo Oriente próximo; haviam praticamente só imperios e não havia o império romano, que até onde sei, foi o primeiro a instituir a dominação cultural; conclusão da prosa: grande período de conexões entre culturas, além, é claro, de contínuas incursões contra Jerusalém e arredores, até sua queda; Ora, se alguem pudesse compreender a dificuldade de se gravar hebraico em ouro, ou melhor, muito mais que 620 páginas (que são o resumo, em português) entenderia porque elas não foram escritas em hebraico; ademais, o que era pior: não ter os registros completos ou ter imcompletos, mas em hebraico? mais uma vez é evidente que se deve ser sábio; se eu pudesse, escreveria essa mensagem em egipcio reformado, pra não perder muito tempo...

    ResponderExcluir
  13. Só não quer entender quem não quer mesmo!

    É incrível. como é que pode vir alguém aqui defendendo que o livro de Mórmon foi realmente escrito em egípcio reformado? Para começar, o egípcio era uma escrita baseada em desenhos. O tal egípcio reformado não se tem noticia em nenhum lugar na história da humanidade. ora se é reformado, é evidente que é parecido com o original, ou seja, a transmissão é através de desenhos.

    como é que tal língua que ninguém viu, nem ouviu falar era tão familiar para Charles Anthon? Lembremos aqui que ele reconheceu os caracteres apresentados por Martin Harris em Nova Iorque.

    Isso é pilantragem e da grossa. Até que me provem ao contrário, não posso aceitar que tenha existido mesmo essa tal língua egípcio reformado. Alem do mais deveria ter sobrado algum indício dessa escrita no continente americano. Nunca foi encontrado nada que pudesse ser atribuído a essa linguagem de norte a sul do continente americano.

    ResponderExcluir
  14. Ora, se alguém vir a carta do Charles Anthon verá a carga emocional que carrega, chamando os mórmons de fanáticos e miseráveis; está impregnada de emoção, não sendo possível haver confiabilidade quanto à sua veracidade; ele podia mesmo redigir uma carta com mentiras; ou ele ou Martin Harris estavam mentindo, pois seus relatos, a partir do evento de seu encontro, divergem consideravelmente; eu sugiro que quem estiver interessado leia o link: http://maxwellinstitute.byu.edu/publications/books/?bookid=71&chapid=785 que trata um pouco dessa questão; "Além disso, um motivo para o comportamento Anthon entre 1834 e 1841 não é difícil de encontrar. Proteger sua posição de prestígio entre seus pares deve ter sido a sua principal preocupação. Acabou por ser uma responsabilidade profissional para Anthon ter sido associado com os Mórmons e com a "malandragem" notória de Smith como Anthon denominou-a. Em 1868 (cerca de quarenta anos depois!), o sucessor de Anthon no Columbia College ainda falou sobre o caso Harris-Anthon e admitiu que era uma ameaça real para a reputação de Anthon" até porque se ele confirmasse a linguagem (egípcio reformado)dos escritos, bem como sua autenticidade, tendo em vista a grande perseguição e oposição aos "mórmons", poderia ele ser considerado aliado deles e consequentemente inimigos da maioria.

    ResponderExcluir
  15. VEJA BEM:UM DOS GRANDES ERROS DESSA DOUTRINA, ELES DIZEM NÃO FARÁS IMAGENS E ESCULTURAS...NO TEMPLO EXITEM SÉRIES DE COISAS..ESTRELA DE 5 PONTAS!!!QUE É SATANICA...EXISTE IMAGEM DE jESUS CRISTÃO... EXISTE FONTES DE BATISMO COM TOUROS COMO SUPORTE DESSAS FONTES, TEVE A POLIGAMIA...TEVE O RACISMO... AINDA ESSA TAL ESCRITA DE EGPICIOS... UMA SÉRIE DE SIMBOLOS DA MAÇONARIA... AGORA POR FAVOR!!! ONDE ESTA A CARIDADE E AJUDA AOS POBRES??? QUE SÓ VEJO MESMO ...A RESPOSTA ESTA NA PROPRIAS PALAVRAS DO DONO DO BLOG!! QUE ELES NUNCA AJUDAM AS PESSOAS , E AINDA ASSIM PREGAM A AUTO-SUFICIENCIA!! SABENDO QUE UM POBRE PRECISA DE AJUDA , UYMA FORÇA PARA SE LEVANTAR..NÃO QUER QUE ELE POR SI MESMO FAÇA ISSO!!FAÇA MIL FAVOR!!O POVO MAIS CERTO E RETO DA TERRA ...AO MENOS AO MEU VÊR É OS JUDEUS!!SIM, POIS NÃO ACREDITAMOS NO JESUS DOS CRISTÃO,MAS NO YESHUA!! FICA A DICA.O BLOG É MUITO BOM , GOSTEI,MAS FICO LONGE DE PESSOAS FANTICAS QUE NÃO ENXERGAM A VERDADE,PARABÉNS A VC QUE FAZ ESSE BLOG,BOA SORTE.SHALOM!

    ResponderExcluir
  16. Olá, me chamo Bianca e sou mórmon bem como minha família. Não nasci mórmon de fata, mas me sinto como se fosse. Moro no Rio Grande do Sul e temos passado por muito temporais com edras aqui. Resultado: muitas casas destruídas e demora na ajuda do governo. O que vi foi o "Mãos que ajudam" correr para tds os lados para ajudar a membros e não membros com mão de obra e materiais. Esse é apenas um exemplo.
    Eu e minha família passamos por dificuldades financeiras e o Bispo correu para nos auxiliar, mas eu e meu marido decidimos que antes que a ajuda chegasse nós correríamos atrás do que temos direito, o fruto do nosso trabalho e da nossa vontade de trabalhar e foi exatamente o que aconteceu. Recebemos o apoio, mas graças a um discurso de autossuficiência tivemos força para corre atrás do que queríamos, melhor do que ficarmos parasitando em dependência de terceiros. Sou muito feliz por saber que se eu precisar terei para onde correr, mas prefiro poder ajudar, não por orgulhos, mas pelo prazer de ajudar. Acho que não é saudável criar um povo dependente de algo. Acredito que aprender a ser livre não é fácil, mas é importante!
    O bem está aí, para ser vivido. Todas as Igrejas tem algo em seu passado que está errado, não corresponde a realidade e etc... A Igreja Católica, que tem tanto material "sagrado" e hj em dia muitas coisas tem caído por terra... Seja aonde for que vcs estiverem, se estiverem fazendo o bem e sentindo-se bem continuem. Simtam-se bem ao ponto de não atacar aos outros, que muitas vezes tbm fazem o bem... Pessoas saem de suas Igrejas e muitas vezes se perdem, abandonam suas famílias, muitas vezes nem sabem " o que fazer com essa tal liberdade". Combatam a bebida... as drogas... a falta de amor... a falta de Deus...
    Deixem que as religiões sigam em paz!

    ResponderExcluir
  17. Olá Renda extra, Ganhe dinheiro em casa!

    Que nome estranho, mas tudo bem, cada um gosta de ser chamado de um nome específico. O programa Mãos que ajudam não tem nada a ver com ajuda humanitária da igreja Mórmon. Tem sim com o suor voluntários dos membros dessa organização. Empresas doam para a ONG Mãos que ajudam em troca de vantagens tributárias. Pobres membros iludidos, acreditam que a igreja está ajudando os necessitados. Boa sorte com suas necessidades. Me pareceu muito arrogante em suas palavras, cheias de orgulho e prepotência.

    ResponderExcluir
  18. Ate o nome do livro de mormon foi totalmente mal inspirado! Tao mal escolhido que todo mundo que nao conhece assimila com coisa ruim!

    ResponderExcluir