Traduza para outra Lingua!

domingo, 24 de julho de 2011

O SEGREDO DE SUCESSO DA MORMON INC.



Sucesso no mormonismo é uma palavra confusa! É uma palavra medida por números e estatísticas. De acordo com a Igreja SUD, em 1920, os números indicavam cerca de ½ milhão de Mórmons na face deste planeta. No ano 2000, o número subiu para mais de 10 milhões. Isso representa um aumento de 2000% em 80 anos. Isso foi sem dúvida, um sucesso para o mormonismo.
O sociólogo americano em religião, Rodney Stark previu em 1998, afirmando para os Santos dos Últimos Dias (SUD), que a igreja aumentaria para 265 milhões de membros até o ano 2080. Ou seja, de acordo com essa previsão, ela será a única grande religião mundial que surgiu, desde o aparecimento do Islã, no século VII. Caso se concretize, essa previsão será, sem dúvida, um sucesso enorme para o mormonismo.
Mas agora vejamos outro ângulo dos dados de crescimento da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Albert Einstein falou certa vez, que o resultado de sua genialidade foi devido ao emprego de seu trabalho, em percentuais que variaram de 1% até 99%. Se ele teve razão nisso, seria errado falar, que o sucesso de uma “verdade” seria resultado de 1% a 99% de seu marketing? Afinal de contas, o negócio de uma religião é a comunicação em primeiro lugar. Então, se alguns grupos religiosos estão fazendo a coisa certa e obtêm sucesso, será que os outros grupos devem estar fazendo algo errado?
O estudo de caso da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias é único. Não tanto porque ele seja um fenômeno, mas porque é bem divulgado, por mais que alguns dados permaneçam ocultos. É possível traçar ou delinear alguns resultados ou conclusões. 
Existem outros grupos religiosos que saíram da linha principal do cristianismo, aproximadamente no mesmo período dos Mórmons e decolaram além. Agora estão maiores que o mormonismo (Adventistas do Sétimo Dia, com cerca de 20 milhões de membros) ou mais rápidos (Testemunhas de Jeová com taxa de crescimento de 6% a.a.). É incerto expor aqui, se qualquer atributo de “força”, resulta em “sucesso” para os grupos religiosos. A lógica diz que geralmente o sucesso, se resume numa boa gestão. Esses dois exemplos, Adventistas e Testemunhas de Jeová, aparentemente cresceram, devido à concentração e a empregabilidade de forças, na doutrina peculiar de cada uma das entidades.
Diferentemente de muitas denominações religiosas, a igreja SUD é administrada como uma corporação de empresas. Analogicamente, usaremos outra empresa, a Coca-Cola. Ambas as empresas se originaram na América, por americanos. Tornaram-se multinacionais sediadas nos Estados Unidos. A Coca-Cola tem sua “receita secreta”. Ela nos dá a bebida. A igreja SUD tem suas “placas de ouro secretas”. Estas nos dão o livro de Mórmon. Ambas as corporações são comandadas por um CEO (Chefe executivo) e seus assistentes.  O Profeta Mórmon é assistido por assistentes conselheiros. Ambos são usuários pesados ​​da mídia. A Coca-Cola faz uso de outdoors gigantes e seus anúncios estão em estádios gigantescos de Futebol. A igreja SUD conta com seus missionários, que fazem suas “vendas diretas” de porta em porta e ainda faz alguns patrocínios Olímpicos.
Ambas as corporações são destaques em seus respectivos mercados. A Coca-Cola é um nome forte no mercado de ações, na Dow Jones. A igreja SUD é um nome forte no noroeste dos Estados Unidos. A Coca-Cola, por vezes, sofre com sua reputação. Isto é péssimo para o nome de uma grande empresa. A Igreja SUD também, a mesma é considerada como a 7ª maior denominação religiosa nos Estados Unidos, mas é superada pelos católicos que estão em 1 º lugar. A Coca-Cola imprime seus dados financeiros anuais para atrair seus investidores. A igreja SUD anuncia anualmente, a demografia social de Utah. As menores taxas de condução ao aborto, embriaguês e divórcio do país. Esta é a mensagem Mórmon! "Se você tiver fé (e dinheiro), invista em nós - Somos avessos ao erro, somos moralmente conservadores e estamos certos”.
É tão óbvio o exemplo corporativo da Igreja SUD, que a revista “Time”, numa reportagem de capa do ano de 1997 a apelidaram de "Mórmon Inc." - chamando a atenção para um pequeno império de mídia conhecidos, finanças e imóveis. 
Os líderes Mórmons e leigos geralmente usam seus mesmos ternos escuros na igreja. Os encontros na Igreja SUD são realizados em Capelas e Templos. Em salas distintas, cheias de formalidades, tais como reuniões, entrevistas e quóruns. Os resultados de batismos, recebimento de dízimos e ofertas são auditados regularmente.
Os missionários também relatam seus resultados para os Líderes Distritais, que se reportam aos Líderes da Zona, que se reportam ao Presidente da Missão.
O uso de uma filosofia corporativa em assuntos religiosos, às vezes deixa os membros mais críticos sob um sentimento de pressão e nervosismo. Principalmente quando o crescimento da sua igreja fica estacionado ou estagnado, como nos últimos 10 anos na igreja SUD. Esses membros dizem que o sistema corporativo é a “raiz do mal”.
Olhando por outro ângulo, as técnicas corporativas podem também ser uma boa oportunidade administrativa. Como uma empresa poderia controlar cerca de 14 milhões de membros em 28600 alas e ramos, que falam 175 línguas em 150 países? A mesma curva de faturamento de uma grande empresa multinacional também mede o desempenho dos membros de uma igreja no mundo todo.
Muitos críticos religiosos apontam os ensinamentos bíblicos. Alertam que a igreja não deve atuar como um mercado composta por mercadores gananciosos. Nesse mesmo aspecto, a bíblia não proíbe a igreja de cooperar com esses mercadores.
No caso da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos dias, cerca de 140.000 membros trabalham de forma voluntária em tempo parcial ou integral. Abrem mão de salários que chegariam perto de 700 milhões de dólares mensais.
Para gerenciar todo esse sistema complexo, misturando empresas com finalidade de lucro e religião, há a necessidade de gerenciamento por líderes bem instruídos ​​em disciplinas espirituais e seculares. 
A esmagadora maioria, dos que estão em escalões superiores, da hierarquia SUD são profissionais altamente qualificados. Entre a Primeira presidência e o quorum dos 12 apóstolos há pelo menos, 4 MBAs, 2 Juristas e 13 Doutorados: incluindo um engenheiro mecânico, um cirurgião, um físico nuclear, um ex-prefeito e um ex-juiz da Suprema Corte de Utah.
O próprio Thomas S. Monson, o atual “profeta vivo” fez sua graduação na Universidade de Utah. Mais tarde, ele recebeu seu MBA pela Universidade de Brigham Young. Ele também possui bacharelado de Juiz da Universidade de Utah e é Doutor Honorário em Direito da Universidade de Brigham Young. Ele foi premiado como Doutor de honoris causa, doutor da Humane Letters pela Salt Lake Community College.
Henry B. Eyring, conselheiro na primeira presidência da igreja SUD completou um mestrado e doutorado em Administração de Empresas em Harvard, graduado na Escola de Negócios. Depois disso ele resolveu ensinar, e encontrou uma vaga na Escola de Graduação de Negócios, em Stanford.
Dieter F. Utchdorf, o outro conselheiro na primeira presidência começou a estudar engenharia mecânica na idade de 18 anos. Depois continuou Administração de Empresas, em Colônia, Alemanha. Graduou-se no Institut pour l'Etude des métodos de Direction de I'Entreprise, em Lausanne, Suíça, com um MBA. Ele também receberu um doutorado honorário em Liderança Internacional da Brigham Young University
Resumindo, se a própria igreja SUD não crescer. Todos esses líderes treinados no mundo corporativo, preservarão, conservarão e ampliarão cada centavo do conglomerado de ativos financeiros da Multinacional Mórmon Inc.! A igreja será apenas um mero detalhe que deverá ser mais bem reestruturado num futuro próximo. Será esse mesmo o reino de Deus?

Referencias para a adaptação e elaboração do texto.





Esta página da web não tem direitos autorais! Foi escrita por Antonio Carlos Popinhaki, a partir de textos traduzidos e adaptados pelo mesmo, do conteúdo referenciado. Sinta-se livre para usá-la sem fins lucrativos: Somente peço o referenciamento onde for publicada e enviar-me um e-mail para popivhak@gmail.com

7 comentários:

  1. Parabéns Antonio Carlos, você foi sem dúvida brilhante nesse post sobre o segredo de sucesso da Mormon Inc. Ainda acho que o Brasil, um dos principais colaboradores dos mórmons, em termos de números (isso que importa para os mórmons) batismais, crescimento, templos, alas, estacas, etc ainda está aquém do que realmente merece. Deveriam investir mais no Brasil, construir faculdades, universidades, hospitais, clínicas de recuperação e clínicas de apoio social. Outras religiões citadas (Adventistas, por exemplo) tem isso no Brasil: escolas secundárias, hospitais e programas de apoio a drogados e alcoólicos. Enquanto a igreja mórmon só fica no blá blá blá sem nada prático, apenas jogam tudo isso no plano espiritual e as pessoas que tanto precisam de apoio ficam a ver navios! Vemos por exemplo, os católicos, tão mal falados pelos mórmons (afirmam que são do diabo, que adoram idolos e santos, etc) mas os católicos possuem uma organização invejável de disciplina e caridade - possuem universidades em várias cidades brasileiras, possuem programa de visitação a hospitais, asilos e orfanatos, deixando os mórmons bem na rabeira da caridade.
    Acredito que esse sociólogo em religião citado deve estar redondamente enganado. Outras religiões já ultrapassaram os mórmons, conforme citado em seu post.
    Resumindo tudo: os mórmons são uma empresa norte americana, como qualquer outra citada (Coca Cola, Ford, Chevrolet, McDonalds, etc) que visam lucro e remessa dos lucros para sua sede, no caso Salt Lake City, Utah, deixando pouca coisa aqui para seus membros usufruirem. Exige-se cada vez mais de seus membros (dízimos, ofertas, cargos voluntários, mãos que ajudam, etc) e enorme compromisso quase diário com religião (visitas de mestre familiar, professora visitante, reuniões intermináveis durante a semana, atividades semanais, conferências, metas, programas intermináveis e repetitivos, caravanas ao templo, acampamentos, etc...além de mais de três horas semanais de reuniões dominicais cansativas (outras reuniões no domingo à tarde para não perder o espírito).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se vc não sabe a igreja adventista tem a escola mais cara de de Manaus minha cidade, tenho parentes membros dessa igreja que já tiraram os filhos de la por não ter como pagar, os hospitais são os melhores sem dúvida, mas tbm os mais caros... interessante como as pessoas comentam sem um pingo de embasamento. Já ouviu falar no programa humanitário SUD, não ? pesquisa um dos maiores do mundo, pois quando o mundo precisa eles são os primeiros a chegar, ja ouviu falar no pprojeto mais que ajudam? Não ne, imagino falar em estudar sem conhecer é fácil, deixa eu te dar mais algumas informações, vai na igreja adventista e pergunta como o pastor se mantém? sabe qual a resposta? DOS FIEIS, da igreja, ele ganha um bom salário pra estar ali, enquanto um líder eclesiástico SUD não recebe salário, por isso temos que estudar ter boa formacao, pq aprendemos a ser AUTO-SUFICIENTES, é não depender do dinheiro da igreja para ter uma vida confortável.

      Post sem um pingo de embasamento teológico, completamente pobre em críticas, acredito que vc deve melhorar muito e estudar muito se pretende criticar uma denominação.

      Ah mais uma coisa, A Igreja de Cristo é Organizada e não bagunçada como essas que se dizem por ai. Não foi a toa que ele chamou doze apóstolos, ah e não foi a toa que Moisés chamou 70 homens e montou um quórum para lhe auxiliar nos mandamentos de Deus.

      Vamos ler mais pessoal, estudar mais, vcs poluem a Internet com esses posts e comentários pifios.

      Excluir
  2. É isso aí Edson !
    Religião para o mormonismo é apenas um detalhe. O negócio deles é lucro através das empresas da corporação. o dinheiro dos dízimos e ofertas entra como uma bonificação para o conglomerado Mormon Inc. Os membros aqui no Brasil nem imaginam o que eles estão pagando. achas que algum dos membros do quorum dos 12 apóstolos ou da presidencia trabalham de graça? Os membros aqui do Brasil, muitas vezes tiram o seu sustento para doarem para a Igreja Mormon, pensando que estão cumprindo com um mandamento de Deus, na verdade estão contribuindo para o aumento do patrimonio de uma grande empresa. O que esses membros achariam se doassem seu precioso dinheiro para a Coca-Cola, por exemplo? Achariam no mínimo ridículo isso! Pensariam, porque eu tenho que dar meu dinheiro para uma empresa tão rica? A Coca-Cola não precisa de dinheiro. Mas é exatamente isso que os membros Mórmons do Brasil fazem, doam seus dinheiros para as empresas Deseret, Bonneville Comunications, BYU, Bank of Zion, entre outras empresas da corporação. E pensam que estão doando para cumprirem um mandamento de Deus. Caso não doarem, serão queimados, conforme D&C. Há, há, há,há. Pobres iludidos.

    ResponderExcluir
  3. 1 – Membros da IJCSUD espalhados pelo mundo podem ser considerados inocentes úteis. Sua contribuições em tempo e dinheiro tem baixíssimo retorno, se é que tem. Sobre o patrimônio não tem nenhum direito, nem o de opinar. O patrimônio é de uma Entidade abstrata, controlada pela cúpula em Salt Lake City. Caso resolverem fechar a Capela que alguém freqüenta, não precisam perguntar a ninguém.

    2 – O enorme emaranhado de empresas que controlam através de algumas, representam fonte barata de recursos para algumas famílias parceiras em negócios enriquecerem cada vez mais. Assim foi desde o início, com destaque para Brigham Young, e assim continua. A primeira presidência, membros do quorum dos doze e bispado da presidência, participam em muitas reuniões de negócios, e deve ser por isto que faltam novas “revelações” no âmbito religioso. Também é fácil imaginar o que deve ocorrer quando eles tanto representam os interesses patrimoniais da “igreja” quanto os seus próprios em negócios nos quais há vários parceiros, tais como membros e parentes de suas próprias famílias. Quem controla e não precisa prestar contas, beneficia a quem quizer.

    ResponderExcluir
  4. A perplexidade é devido ao sistema de alienação de mao-de-obra sem remuneração. Imaginem quanto trabalho daria ao Ministério do Trabaho brasileiro se todos os missionários abrissem seus olhos e resolvessem cobrar seus direitos trabalhistas de 2 anos. Isso seria um golpe no mormonismo. Na itália uma pessoa entrou na justiça contra a igreja católica porque exigia que ela provasse a existência do céu e do inferno.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Amigo,
      Sou membro da Igreja há alguns anos e também fiz missão.
      Percebi, enquanto missionário, algumas posturas que acredito não condizer com o caráter Cristão, inclusive em alguns líderes.
      Entretanto quem é perfeito? Poderíamos igualmente tecer críticas contra a Igreja Primitiva que Jesus Cristo estabeleceu, será que ela realmente fracassou? Sera que a missão de Cristo foi um fracasso, visto que aos próprios judeus não foi considerado o messias? Visto que ele não libertou o povo da opressão romana?
      Será que os relatos bíblicos não são superticiosos e exagerados que não condizem com a história?
      Não sei ao certo, alias, a verdade é relativa e quem ousará estabelecer as verdades absolutas? Correrá então um grande risco de cair no relativismo.
      Erros foram cometidos por todos os que disseram representar a divindade, mas me surpreende o fato de o Cristianismo estar sobrevivendo ha tanto tempo.
      Eu sei que encontro consolo e descanso nos ensinamentos bíblicos e naqueles encontrados no livro de mórmon. Aliás, estamos aqui para questionar, aprender e discordar.
      Tenho a esperança que através dos erros que cometemos a humanidade evolua a um nível superior de compreensão das coisas e que possa um dia enxergar a necessidade da dúvida, do questionamento e da dialética para se alcançar sempre uma verdade maior, que nos traga mais felicidade e compreensão a medida que evoluímos.
      Não tenho dúvidas da continuidade da vida e entendo o papel da religião no processo de aperfeiçoamento do indivíduo e da comunidade humana.
      " 14O objetivo é que não sejamos mais como crianças, levados de um lado para o outro pelas ondas teológicas, nem jogados para cá e para lá por todo vento de doutrina e pela malícia de certas pessoas que induzem os incautos ao erro. 15Longe disso, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo. 16Dele todo corpo, ajustado e unido pelo auxílio de todas as juntas, cresce e edifica-se a si mesmo em amor, na medida em que cada parte realiza a sua função. Como devem agir os crentes."
      Em todas as religiões encontrarei erros. Meu interesse sim é em crescer em autossuficiência pois esse é o principal caráter da Igreja Mórmon em relação aos seus membros.
      Que um dia não dependamos mais da religião, mas tenhamos inscrito em nosso coração as leis que nos permitirão viver em harmonia, visando o nosso progresso no que diz respeito a compreensão do nosso intimo e do universo.

      Excluir
  5. Texto legal. Li até o final :D grande abraço!

    ResponderExcluir