Traduza para outra Lingua!

domingo, 21 de agosto de 2011

DEPOIMENTO!

Caro Antonio!

Meu nome é (++++++) e sou mais uma leitora do seu blog. Estou amando ter a certeza do que eu já desconfiava. Moro em Utah há 4 anos e sou casada com um americano. Durante esse tempo descobri muitas coisas e estou compartilhando isso em seu blog. Por favor, aceite meus comentários. As postagens estão em anônimo porque não consegui postar com minha conta do Google. Em momento algum tenho vergonha ou medo de esconder meus sentimentos e tudo àquilo que já vi nessa igreja. Tenho 11 anos de membro e 4 vivendo em Utah. Poste mais coisas porque isso e para o bem daqueles que querem contestar. Não vejo pecado algum, nem quando a igreja diz que devemos evitar esse tipo de “pensamento apostata”. Ao contrario de você confio e acredito MUITO em Deus e sei que há uma forca, uma energia que nos rege, mas infelizmente essa força superior não se encontra na igreja Mórmon. Uma igreja que visa lucros e números, certamente não é a religião que Deus propõe ao homem. Não pelo menos, quanto à Bíblia Sagrada. Tenho muito ainda a falar, mas deixo para outro momento. Quero contar minhas experiências vividas nos EUA, dentro dessa igreja e os 7 anos vividos no Brasil, quando naquela época me entreguei de corpo e alma à "causa do evangelho". Espero que você tenha acesso às minhas palavras e publique (aceite) em seu Blog. Depois de descobrir a verdade acerca dessa igreja e de ler todos os posts do seu blog e o da "Investigadora" só tive mais certeza dessa seita, a verdade que isso é pior que cocaína.
Meu marido, apesar de ter nascido na igreja, não é um Mórmon tão fiel, mas vá discutir com ele a veracidade da igreja prá ver o que acontece... Eles são num total de seis, sendo apenas dois deles fiéis na igreja, a contar, meu marido e a irmã dele, que pasme (tem 12 filhos)! O pai era um fiel convicto, mas é falecido. A mãe dele mora longe e de vez em quando a visitamos. Um dia perguntei se ela ia prá igreja. Ela, muito secamente, me disse que não, que não gostava do tratamento que era dado a ela. Deixa eu te falar do meu marido.
Já briguei com ele diversas vezes por que ele simplesmente "esquecia" de pagar o dízimo e ofertas. Quando ficava doente ou indisposta ele arrumava a mesma desculpa prá não ir à igreja. Eu como todos nós fomos um dia, era ciente que Deus iria me castigar se deixasse de cumprir um só convênio, uma só obrigação. O único cargo mais alto que recebi foi de 1ª conselheira das moças, isso é uma longa historia que iria render páginas e páginas. Resumidamente! Fui ignorada, não só pelas moças, como pela presidente e toda a organização. Eu nunca era avisada de nada e as atividades canceladas. Eu acabava indo debaixo de frio, de neve e em plena época digital a presidente (A.) não fazia a menor questão de me avisar através  de um simples text message.
Num dia era planejamento anual da presidência das moças. Só tava eu e a A. Pois bem, o planejamento ocorreu em uma das salas de aula da igreja. Você sabe que todas as cadeiras são dobráveis, fui desdobrando enquanto fazia um circulo para as meninas sentar. Quando terminei meu exaustivo trabalho, a presidente ordenou que as meninas sentassem no chão, desvalorizando assim meu trabalho em desempilhar as cadeiras e organizá-las em circulo. Depois de uma oração curta e decorada, o planejamento deu início e mais uma vez eu sendo ignorada. Calmamente, me levantei e bati a porta. Fui embora num frio abaixo de 18 graus negativos. A partir daquele dia comecei a colocar em duvida a veracidade dessa igreja. Antes pensava que os americanos eram assim mesmo e que Deus, de uma forma iria castigá-los. Hoje vejo uma seita racista, onde apenas brancos de olhos azuis tem direitos. Dói-me ver imigrantes, que muitas vezes, não sabem falar inglês sendo humilhados por eles. Uma amiga me perguntou, por que não falei do acontecido com o bispo quando pedi minha desobrigação. Do que isso adiantaria? Eu sairia como a malvada. Afinal, é o povo dele e o país dele e eu seria só mais uma intrusa. Só sabe da frieza desse povo quem vive aqui. Mesmo com os olhares indiferentes procuro mostrar que estou feliz. Eu e meu marido estamos com as classes de CTR e espero minhas aulas retornarem prá pedir desobrigação e me afastar de vez.
Aqui não é igual no Brasil. Eles não se importam se você vai prá igreja ou não. Ninguém se importa em saber seu nome. Se você tá doente ou precisando de ajuda. Agora, se você for um imigrante, com bastante dinheiro, você será amigo íntimo até do profeta. Creio que os números e assiduidade dos membros estão na faixa certa, agradam a expectativa da igreja, então não há motivos prá se alarmar na causa "dos menos privilegiados".
Dói-me abrir meu facebook e ver fotos de jovens se vangloriando, porque retornaram da missão, outros contando os dias prá ir. Queria gritar ao mundo essa mentira e palhaçada que nos envolveu e nos escravizou por anos.
Ao contrario do que muitos pensam a BYU  é 100% paga. Tinha duas amigas mexicanas que foram impedidas de fazer a prova (avaliação final), porque estavam com a mensalidade em atraso, isso na frente dos demais estudantes. As duas se revoltaram e fizeram transferência para a universidade que estudo a UVU (Utah Valley University). Agora elas pagam quando e como podem, sem passar pela vergonha de serem cobradas perante os outros. 
Quem recebe bolsa na BYU geralmente são os filhos dos grandes, como presidentes de estaca. Filhos, sobrinhos e netos da primeira presidência, não só ganham  bolsa como saem de lá com emprego garantido. 
Os pobres do Brasil sonham com  Utah e a possibilidade de concluir seus estudos numa universidade "conceituada" como a BYU. Morro de pena dessas almas inocentes. São pobres que nem banheiro decente tem  na casa, sonhando em desbravar a terra imaginária dos Mórmons. Não consigo dizer a meu  marido que não creio em mais nada. Só espero que esse afastamento se dê de forma natural. Não quero criar meu filho pensando em números, deixando de lado os menos afortunados. Não quero criá-lo orgulhoso de seus feitos como a maioria dos Mórmons é. Tenho vergonha de assumir prá meus pais  (que nunca foram com a cara dos Mórmons e nunca aceitaram eles na minha casa), que essa é a pior seita da face da terra. 
É muito erro! Poucas obras e muita, MUITA riqueza material prá ser considerada a igreja de Cristo. Enquanto os grandes gozam dos bens adquiridos através dos dizimistas, os membros da classe menos privilegiada perecem sem ajuda.
Em relação ao dízimo, desde que me conheço por Mórmon, a igreja nunca teve dinheiro prá bancar uma atividade. Quando morava no Brasil tirava dinheiro do próprio bolso prá bancar as atividades e guloseimas da primária, assim como xerox, materiais de papelaria, etc.
Aqui nos EUA embora a igreja seja MUITO RICA, ainda assim, em muitas atividades, somos nós que temos que levar um prato de doce ou salgado. A soc.soc é dividida por panelinhas e as imigrantes sempre ficam de fora, as “gringas” veem, mas fingem que não. Às vezes, tento levar na esportiva, mas acabo me descontrolando, ficando frustrada com tamanho do cinismo delas. É por isso, que muitos viram ateus, porque onde está Deus numa hora dessas? E pior é que tão maltratando, tão pisando nos outros, mas continuam progredindo. 
Tenho muito a te contar. Tem a historia do L., um descendente de índio americano que serviu na segunda guerra mundial. Um homem  de grande coração e alma pura. Tenho a historia da C., uma enfermeira mãe solteira que insiste em odiar e amar os Mórmons ao mesmo tempo. Tem da família da P., o sofrimento da L. Temos brasileiros famosos pelos “arranca-rabo” e a vontade de se sacrificar, nem que esse sacrifício seja divorciar-se do marido e casar com americano só prá obter o Green card. Muitas histórias envolvendo racismo, dor e desilusão. Aos poucos vou contando tudo prá você.

Abraços!

(A pedido da autora deste email, reservo-me no direito de não publicar seu nome completo, somente se ela mesma me autorizar, pois tenho recebido dela, algumas outras histórias, que compartilharei aqui a seu pedido).

11 comentários:

  1. querida... sentí o espirito santo e chorei ao lê seu post nesse blog!

    '


    resumidamente... eu quando saí da igreja'mormon me tornei atéia e fiquei com medo e ate nojo de fazer parte de outros grupos de gente... mas primeiramente entrei em um grupo de dança de salao... depois entrei pra rosacruz'amorc www.amorc.org.br e depois voltei pra igreja catolica, qui é de onde eu e minha familia nunca deveriamos ter saído. foi dificil eu e minha familia nos libertarmos do mormonismo qui mais parece uma droga qui nos destrói.

    '

    hoje sou casada... exercito meu livre aribtrio plenamente mesmo porque a igreja catolica nao me aprisiona... meu esposo é espirita'kardesista www.febnet.org.br ¨ mas principalmente estamos libertos das enganaçoes dos mormons.

    '

    parabens pela coragem querida!

    '

    sair do mormonismo é dificil, mas depois qui a gente sai é a maior felicidade! nao uma felicidade falsa, mas uma felicidade real!

    '

    procure continuar se aperfeiçoando de alguma forma... fazendo yoga, dança de salao, aprendendo filosofia rosacruz'amorc, aprendendo alguma filosofia qui garanta o exercicio do seu livre arbitrio... ou ate voltando pra igreja catolica... mas sempre procure nao entrar em contato com doutrinas'fanatizantes qui tornam doentes as diversas gentes.

    ResponderExcluir
  2. Ernesto Che (ex presidente de estaca)21 de agosto de 2011 18:19:00 BRT

    Parabéns pela coragem desta senhora.
    Este é o mormonismo que ninguém conhece!

    ResponderExcluir
  3. (Via Facebook)

    Olavo Dos Santos Martins

    Antonio, estou gostando muito do seu blog. É bem informativo! E, o depoimento da irmã anônima está muito bom. É pena que seja verdadeiro e ela esteja sofrendo, não só o frio nos termômetros, mas também a "falta de calor humano", típica dos norte-americanos (com raras excessões.) E, quanto à publicar aquele meu comentário no blog. Se quiser publicá-lo, faça-o!

    ResponderExcluir
  4. Morei 10 anos em Utah, havia muitos membros simples que regularmente frequentavam a igreja. Eram honestos eram pessoas maravilhosas. Meus problemas com a Igreja começaram quando percebi as características de vários tipos de liderança. Os bispos e presidentes de estaca. Eles eram frios e nunca se importavam verdadeiramente com os membros. Parabéns pela postagem, pois sei como os bispos e presidentes de estaca são, de forma geral, muito unilaterais, favorecendo geralmente quem nçao precisa de ajuda. Peço desculpas para o meu gênero.

    Jay!

    ResponderExcluir
  5. Ernesto Che (ex presidente de estaca)22 de agosto de 2011 13:54:00 BRT

    É imprensionante a dificuldade que uma pessoa possui em questionar a igreja diante de seus familiares. Sei muito bem como isto se passa.

    Neste último domingo fui a capela para acompanhar minha esposa, mas foi horrível, eles(os mormons) não se dão conta de que estão em um estado, eu diria de "hipinose coletiva".

    Para não chamar de patética a forma como eles sentem a nescessidade de se adorar alguma coisa, mesmo que seja um homem vivo que o consideram como profeta.

    O discurso era dos missionários e um deles expressou que amava muito o atual profeta e então lembrei-me de Mark Hoffmann que conseguiu tirar uma baita grana da igreja ao enganar apóstolos e profetas com documentos históricos falsos.

    Prestei atenção na tamanha irreverência das crianças durante as mensagens e durante o sacramento e então perguntei a mim mesmo:

    Como estes homens dizem possuir o sacerdócio para curar doentes, expulsar demônios, fazerem milagres em nome de Deus e não consguem fazer com crianças de 4,5...6 anos possam ficar quietas por alguns minutos?

    Compreendo os sentimentos desta senhora, pois passo por situações semelhantes.

    Uma outra coisa; no sábado houve uma atividade missionária e a ala pagou um carro de som para convidar todas as pessoas na rua para assistir Harri Porter...

    Então me fiz outra pergunta: Se a mensagem a ser oferecida é tão importante porque enganar as pessoas convidando-as para uma coisa sendo que o que eles querem é apenas o endereço delas para visitá-las?

    É... Este é o mormonismo sempre cheio de enigmas e imaginações e muita enganação.

    Conheço a igreja mais do que muitos imaginam...

    ResponderExcluir
  6. Sempre ouvi histórias de imigrantes sendo discriminados nos Estados Unidos, ou por serem brasileiros, latinos, não importa. Para os gringos tudo lá é melhor que o resto do mundo e o Brasil nada mais é do que um quintalzão dos EUA, na visão deles, o Brasil está cheiode índios, florestas e macacos. Uma visão medíocre do que é realmente o nosso imenso Brasil, de todas as raças e cores, uma grande miscigenação, trabalho, carnaval, samba e churrasco!
    Ir para os EUA e imaginar que será bem tratado lá é uma grande ilusão. A xenofobia dos gringos é imensa, além disso se consideram o centro do mundo, nada mais presta para eles, só as coisas deles são boas.
    Criaram até religiões para eles, (Mórmons, Adventistas, Testemunhas de Jeová, etc),inclusive um Jesus exclusivo que visitou-os, para não ficarem atrás dos judeus e demais cristãos!
    Criaram até um livro exclusivo para concorrer com a bíblia! (livro de mórmon).
    O Brasil é belo e não precisa desses americanos metidos e orgulhosos (claro que existem exceções!).
    Aceitar uma religião americana que tem passado muito duvidoso é muita ingenuidade.
    Ir para os EUA na tentativa de conseguir alguma bolsa de estudos é também ingenuidade. No Brasil temos ótimas universidades públicas, gratuitas e de qualidade.

    ResponderExcluir
  7. Me parece que todos os testemunhos aqui postados são de pessoas que se ofenderam com alguém e não com a doutrina.
    Um ex-presidente de estaca ( Ernesto Che)escrever contra a Igreja agora que foi desobrigado é muito facil. Por que não disse isso para as autoridades da Igreja que te chamaram como presidente de estaca. Isso é muito comum, você rouba o dinheiro da Igreja e depois é excomungado, daí sai criticanto a Igreja.
    Quero ver se o autor do blog tem coragem de postar este comentário. De qualquer forma vou dar um Print Screen e espalhar a farça deste blog!!!
    Vai procurar o que fazer ao invés de publicar opiniões apóstatas de pessoas que desfalcaram os fundos da Igreja e hoje estão excomungados dela.
    Abrtaço,

    ResponderExcluir
  8. Me parece que todos os testemunhos aqui postados são de pessoas que se ofenderam com alguém e não com a doutrina.
    Um ex-presidente de estaca ( Ernesto Che)escrever contra a Igreja agora que foi desobrigado é muito facil. Por que não disse isso para as autoridades da Igreja que te chamaram como presidente de estaca. Isso é muito comum, você rouba o dinheiro da Igreja e depois é excomungado, daí sai criticanto a Igreja.
    Quero ver se o autor do blog tem coragem de postar este comentário. De qualquer forma vou dar um Print Screen e espalhar a farça deste blog!!!
    Vai procurar o que fazer ao invés de publicar opiniões apóstatas de pessoas que desfalcaram os fundos da Igreja e hoje estão excomungados dela.
    Abraço,

    ResponderExcluir
  9. Me parece que todos os testemunhos aqui postados são de pessoas que se ofenderam com alguém e não com a doutrina.
    Um ex-presidente de estaca ( Ernesto Che)escrever contra a Igreja agora que foi desobrigado é muito facil. Por que não disse isso para as autoridades da Igreja que te chamaram como presidente de estaca. Isso é muito comum, você rouba o dinheiro da Igreja e depois é excomungado, daí sai criticanto a Igreja.
    Quero ver se o autor do blog tem coragem de postar este comentário. De qualquer forma vou dar um Print Screen e espalhar a farça deste blog!!!
    Vai procurar o que fazer ao invés de publicar opiniões apóstatas de pessoas que desfalcaram os fundos da Igreja e hoje estão excomungados dela.
    Abraço,

    ResponderExcluir
  10. no mormonismo a doutrina'falsa qui os mormons divulgam tambem contribui pra qui os mormons se transformem em gentes com açoes erradas na vida!
    '
    a doutrina'mormon é uma tremenda fraude sim e isso pode ser confirmado pelo espirito santo e pela razao com pesquisas sérias!

    '

    Juliana

    ResponderExcluir
  11. Me fale um sobre as caracteristica dos mormonimo

    ResponderExcluir