Traduza para outra Lingua!

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

TEMPLOS DÃO PREJUÍZOS?



Li na internet, que os custos fixos da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias estão aumentando, isso devido às construções de novos templos, em relação à produtividade dos missionários de tempo integral. Isso não deixa de ser uma verdade. Mas há também outra verdade. Precisamos esclarecer alguns outros pontos que vêm disfarçados nas afirmações dos textos da internet que li. Antes de qualquer coisa, olharemos a tabela de dados anuais, que contêm informações de 10 em dez anos, das principais atividades aqui correlacionadas.




No artigo de hoje vou falar sobre os Templos e seus números. Deixarei o assunto missões e missionários para outra oportunidade.
Se os custos fixos da Igreja Mórmon subiram, as receitas também subiram extraordinariamente. No caso dos Templos, por exemplo, o maior entrave para traçarmos uma planilha de custos da Igreja Mórmon é, justamente, não sabermos quanto custa para a Igreja Mórmon manter um Templo em funcionamento por um mês. Somente alguns privilegiados funcionários dos escritórios de Salt Lake City devem ter estas informações. Como a Igreja não fornece os números, fica difícil calcular. Mas mesmo assim, podemos usar alguns pressupostos:
Alguém, que já comentou aqui neste blog, deixou a informação de que, um templo no Brasil fatura, cerca de 2 mil reais por dia. Isso com alugueis de roupas para os membros que por ali transitam. Os dias de funcionamento de um templo são geralmente 22 dias no mês. Permanecem fechados nos domingos e segundas-feiras. Esse valor diário dá um faturamento mensal de 44 mil reais. Vou usar um indexador comum, o dólar, já que a igreja é americana. Digamos, que cada templo consiga faturar cerca de 28 mil dólares, número comparado com a arrecadação baseada na informação acima dos Templos brasileiros. Os 134 templos em funcionamento em 2010 teriam faturamento mensal de 3.752.000 dólares. Ouso afirmar que esse valor deve ser maior, justamente porque nos Estados Unidos, os valores já são em dólares. Uma excelente receita oriunda de arrecadação de especulação imobiliária. Sem contar ainda que o ativo imobilizado se valoriza constantemente, num caso excepcional. Nem ouso questionar a depreciação contábil no caso dos templos Mórmons.
 Comparado com um imóvel de aluguel, um apartamento ou um barracão, por exemplo, os 44 mil reais seriam mais do que um excelente aluguel mensal.
Há alguns funcionários na operacionalidade dos Templos, mas a maioria dos prestadores de serviços é voluntária, que prestam serviço de graça para a Igreja. Tem também a energia elétrica, a água da pia batismal. Nesse caso, creio que há poços artesianos e o custo é basicamente o da energia elétrica. No final deve sobrar ainda um bom dinheiro para os cofres da Igreja, somente com alugueis de algumas roupas dentro dos templos.
Cada Templo tem uma espécie de loja de conveniências, onde são vendidos bugigangas e quinquilharias. Isso também gera receitas extraordinárias devido haver clientela cativa.
Para encerrar, acho que a igreja, no momento, está ganhando mais com a construção de templos do que preocupada com o aumento dos custos fixos. Sempre achei que os templos são uma poderosa ferramenta, de geração de renda, para os cofres da Igreja.
Além das receitas acima, ainda conta muito o fato de que os usuários dos templos devem ser pessoas que têm seus dízimos em dia com a Igreja Mórmon. Será que existe algo mais lucrativo do que um templo da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias? Definitivamente, os Templos não dão prejuízos. O que dá prejuízo é a obra missionária, porque não consegue manter o ritmo produtivo de batismos ano após ano. Caso a liderança Mórmon não consiga reverter o trabalho de proselitismo, é bem provável que num futuro, os templos possam se tornar em elefantes brancos devido a falta de atividade. Não esqueçamos que cerca de 80% dos membros da Igreja são inativos, dos ativos, cerca de 10% não freqüentam os templos. Se a obra missionária não sofrer alguma inspirada intervenção, a frequência dos templos cairá e aí sim, o cenário poderá ser outro, bem diferente do que já expus acima. Esse é assunto para outra postagem.


FONTES DE REFERENCIA PARA O TEXTO: 

lds.org 



Esta página da web não tem direitos autorais! Foi escrita por Antonio Carlos Popinhaki, a partir do conteúdo referenciado. Sinta-se livre para usá-la sem fins lucrativos: Somente peço o referenciamento, onde for publicada e enviar-me um e-mail para
popivhak@gmail.com

4 comentários:

  1. Ernesto Che (ex presidente de estaca)5 de agosto de 2011 08:55:00 BRT

    Olá meu caro; há mais ou menos uns 20 anos, quando servia em missão na São Paulo Norte, cuja a área pertence o templo de São Paulo, jà era grande o descontentamento com a frequencia nas sessões. O tempplo era frequentado basicamente por caravanas oriundas de todo o brasil e inclusive da américa latina, praticamente todos os meses do ano.

    Os membros de São Paulo não frequentavam o templo e continuam a não frequentar, o mesmo acontece com Porto Alegre que durante a semana passa quase que vasio e nos fins de semana é uma confusão só, atropelos prá lá e prá cá.

    As pessoas que moram perto de um templo acabam por perder o encanto do mesmo, isto é um fato. E não tem nada mais chato do q uma sessão do templo, na penunbra, com ameaças, imposições, coações.

    O templo acaba sendo como uma ferramenta de supertição para os membros da igreja, frequentam para poder se sentir bem e para que nada de mal lhes aconteça...

    Aliás todo o religioso é superticioso...

    ResponderExcluir
  2. Gostaria de divulgar um site que faz a seguinte pergunta: "Os Templos Mórmons são cristãos?" http://www.jesussite.com.br/acervo.asp?Id=1265

    Os templos perderam a "validade" perante Deus depois que o véu do templo de Jerusalém rasgou-se com a morte de Cristo, simbolicamente os templos deixaram de ter eficácia. Nos templos bíblicos eram feitos sacrifícios e orações, nada é citado sobre rituais secretos, apertos de mão secretos, selamentos, senhas, etc tudo isso é cópia da maçonaria, pois José Smith foi maçom e há forte suspeita de que ele tenha copiado esses rituais e adaptados para dentro dos templos mórmons.

    ResponderExcluir
  3. edson querido... infelizmente esse site qui voce cita se coloca contra a quase tudo e induz muita gente a acreditar em doutrinas erradas tambem. esse site é o lado evangelico fanatico.

    '

    joseph smith ja sabia como deveriam ser feitas essas cerimonias antes de entrar pra maçonaria... essas cerimonias nao sao exclusivas so de um grupo de gente!

    ResponderExcluir
  4. joseph smith entrou na maçonaria para fugi dos protestantes ortodoxos batistas,netodistas e até puritanos queriam da uma pisa em joseph por causa da primeira visão então a unica saida foi pedir ajuda a algo grupo poderoso da epoca. Os tempos mormons são idênticos aos maçonicos.Isso quer dizer que támbem são satanicos idênticos támbem.

    ResponderExcluir