Traduza para outra Lingua!

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

NOVO TEXTO MÓRMON: JOSEPH SMITH CASOU COM ADOLESCENTES E ESPOSAS DE OUTROS HOMENS.



Adaptado do Texto Original de Peggy Fletcher Pilha – The Salt Lake Tribune 22/Outubro/2014

O FUNDADOR DO MORMONISMO INTRODUZIU A PRÁTICA DA POLIGAMIA ENTRE SEUS MEMBROS NA DÉCADA DE 1840.
O fundador da Igreja Mórmon, Joseph Smith Jr. teve sua primeira “esposa plural”, Fanny Alger, em meados da década de 1830. Mais tarde, ele se casou com muitas outras mulheres, incluindo adolescentes. Algumas dessas mulheres eram casadas com outros homens. Ele introduziu a prática da poligamia entre alguns membros seletos na década de 1840.
Joseph Smith Jr. e sua igreja organizaram regras e responsabilidades dos membros polígamos para esta vida. De acordo com os tradicionais ensinamentos da igreja, as relações matrimoniais completas entre os casais, deveriam existir somente na eternidade. Mas isso nunca foi muito claro, ou seja, que tipo de casamento o profeta dos Santos dos Últimos Dias estava praticando em todos os seus casos extraconjugais.
Estas são algumas das conclusões do novo texto publicado pela Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, intitulado “Casamento Plural em Kirtland e Nauvoo”. O texto sobre a poligamia foi publicado no dia 22 de outubro de 2014. O objetivo seria ajudar os membros mais fiéis e devotos, os céticos e até mesmo os críticos de fora da Igreja, a entender melhor as questões teológicas e históricas do mormonismo. O assunto é embaraçoso para os atuais líderes e membros, pois está sempre presente nos ensinamentos do mormonismo. Entretanto, não é muito bem respondido ou esclarecido. Textos dessa natureza aparecem no site da Igreja SUD sob o título “Tópicos do Evangelho”.
A poligamia, especialmente em suas fases iniciais, é de difícil compreensão e cheia de controvérsias, é o que diz o texto. “Muitos detalhes sobre a prática inicial da poligamia são desconhecidos. O casamento plural, como ficou conhecido entre os membros SUDs, foi introduzido entre os primeiros santos de forma incremental (com o objetivo de desenvolvimento), e os participantes foram convidados a manter suas ações em sigilo. Eles não discutiram suas experiências publicamente ou por escrito, até depois que os Santos dos Últimos Dias se mudaram para Utah. Foi somente depois disso que os líderes da Igreja reconheceram a prática publicamente.”
De acordo com os textos produzidos, a poligamia Mórmon surgiu a partir de estudos de Joseph Smith Jr. do Velho Testamento no ano de 1831. “A mesma revelação que ensinou a prática do casamento plural fez parte de uma revelação maior dada a Joseph Smith, “ele explicou, que o casamento pode ter duração para além da morte e que esse casamento eterno é essencial para herdar a plenitude que Deus deseja aos seus filhos”
A maioria das mulheres seladas para a eternidade a Joseph Smith Jr. estavam com idade entre 20 e 40 anos. A mais velha, Fanny Young tinha 56 anos. A mais nova e jovem era Helen Mar Kimball, filha de amigos íntimos de Joseph Smith Jr., Heber C. Kimball e Vilate Murray. Helen tinha 14 anos de idade” Mesmo assim, o casamento numa idade tão precoce foi declarado legal naquele momento.
O texto não indica, de acordo com a Igreja Mórmon, quantas esposas plurais Joseph Smith Jr. possuía. Mas o pesquisador Todd Compton fixou o número em cerca de 33 esposas. Possivelmente mais (não incluindo na lista Fanny Alger, que se separou inicialmente de Joseph Smith Jr.).
De acordo com os novos ensinamentos do mormonismo, quaisquer que sejam os fatos e números que possam ter existido, a história e o contexto da poligamia são crucialmente importantes para cada membro da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Eles devem estudar o assunto, diz a escritora Mórmon Lindsay Hansen Park, que manteve por um ano um perfil de mulher polígama SUD no blog on line Feminist Mormon Housewives.
“A poligamia moldou quem somos como povo, incluindo algumas de nossas políticas e a nossa teologia (doutrina)”, diz Park. “Nós não podemos fugir dela”.
Na visão de Park sobre o artigo publicado, é algo como “quase justo”, ela até elogia os esforços e a fé dos autores, por enfrentar um elemento tão perturbador do passado dos Santos dos Últimos Dias.
“Realmente, realmente mesmo, eu aprecio o reconhecimento da Igreja, de que as associações polígamas de Joseph foram sexuais, disse ela. Isso também valida o clamor das mulheres que arriscaram suas reputações e dedicaram suas vidas para expressar suas experiências”.
Mesmo assim, o quadro que temos até então, reflete uma perspectiva masculina, principalmente de Joseph Smith Jr. – Isso pode ser comprovado em estudos e pesquisas já publicadas sobre o relacionamento do primeiro profeta Mórmon com sua primeira esposa, Emma Smith. O Artigo afirma que Emma aprovou por um determinado espaço de tempo, quatro casamentos plurais do seu marido em Nauvoo. Ela também aceitou em sua casa as quatro outras esposas. Se ela aceitou quatro, poderia ter aceitado e aprovado os demais casamentos do marido.
O que sabemos em estudos paralelos aos da Igreja, é que Emma Smith não aceitou facilmente a poligamia. Pelo contrário, ela até combateu a prática ferrenhamente.
Para encerrar, os textos acadêmicos que a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias aprova para publicação em seu site, refletirão de forma comprobatória, o que os ex-Mórmons estão tentando mostrar desde os primórdios do mormonismo. Contra os fatos, não há como esquivar-se ou esconder-se para sempre.
Abaixo, segue uma lista com as jovens esposas de Joseph Smith Jr. – Da lista das 33 esposas plurais encontradas pelo autor Todd Compton, aqui estão 10 mulheres com idade inferior a 20 anos.
»Helen Mar Kimball, 14 anos;
»Nancy M. Winchester, 14 anos;
»Flora Ann Woodworth, 16 anos;
»Sarah Ann Whitney, 17 anos;
»Sarah Lawrence, 17 anos;
»Lucy Walker, 17 anos;
»Fanny Alger, 16-19 anos;
»Emily Dow Partridge, 19 anos;
»Maria Lourenço, 19 anos;
»Malissa Lott, 19 anos;


Fonte: Todd Compton "In Sacred Loneliness: As esposas plurais de Joseph Smith" 
http://www.sltrib.com/lifestyle/faith/1733664-155/plural-marriage-essay-smith-church-joseph
  https://www.lds.org/topics/plural-marriage-in-kirtland-and-nauvoo?lang=eng

4 comentários:

  1. Agora tambem no site da cnn.com

    http://edition.cnn.com/2014/11/11/living/mormon-founder-polygamy/index.html?hpt=hp_t3

    ResponderExcluir
  2. COMENTÁRIO MODERADO DO FACEBOOK!

    Leandro Baxter via Antonio Carlos Popinhaki


    É muito estranho ,,,os mórmons orgulham-se,,,da suposta santidade de jhosep Smith,,,de como esse homem era justo e bom ,e de como eles pregam seu testemunho de que essa é a igreja do salvador ,,,,é muito triste pensar que eu na minha inocência também por algum momento achei que esta é a igreja do Salvador,,,agora pergunto aos mórmons,,mesmo depois de tantas provas bizarras dessa denominação,,,,vcs vão continuar nessa ilusão hipócrita,com seus próprios testamento liahona ,,,olha só nem os mandamentos da igreja muitos de vcs não os cumprem ,muitos se casam em templos que dizem ser o casamento eterno e depois separam-se ,e se casam com outras pessoas ,,se é eterno pq então se separam?.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Elas se separam como seres humanos seu abestado burro. Em fim, mas eles sao casados eternamente, um casamento espiritual. Nossa vc foi um bispo e nao sabe disso. Ah sim. Vc fico brabinho por que vc nao tinha como roubar o dizimo certo. Entendi...

      Excluir
  3. COMENTÁRIO MODERADO DO FACEBOOK!

    Olavo Dos Santos Martins

    Finalmente, diante de tantas evidências, a igreja resolve admitir a sua verdadeira história. Já é um início, depois de tantos contos de fadas, que pintavam o seu fundador como um modelo de pureza e santidade!...

    ResponderExcluir