Traduza para outra Lingua!

domingo, 2 de outubro de 2011

O SACERDÓCIO EM AÇÃO!


Um mês após o meu batismo houve transferências de missionários na Missão Brasil-Fortaleza! O missionário que me batizou foi transferido para a cidade de João Pessoa, na Paraíba. Naquela época a Missão Brasil-Fortaleza abrangia uma extensa área, compreendendo grande parte do nordeste e do norte do Brasil. A viagem de Belém do Pará, até a cidade de João Pessoa envolve mais de 2 mil quilômetros por via terrestre.
Como a maioria dos membros conversos da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, fiquei muito amigo dos missionários que me ensinaram as palestras e me conduziram ao batismo. Afinal de contas, eles estiveram comigo durante a maior parte do tempo, antes e depois do batismo, até a data dessa transferência.
Naquela época, eu estava muito envolvido com a doutrina Mórmon. Tinha encomendado vários livros da igreja, fitas Cassete, gravuras e folhetos impressos pela Igreja, através do Presidente do Ramo Icoaraci. Só para vocês terem uma ideia: Batizei-me no sábado à noite, domingo recebi o sacerdócio Aarônico, e cerca de um mês depois, fui entrevistado por Helvécio Martins (Presidente da Missão Brasil-Fortaleza, na época. Mais tarde foi chamado para o segundo quorum dos Setentas e para a Presidência de Área Brasileira) e recebi o sacerdócio de Melquisedeque.
Tudo acontecia muito rápido na minha vida de membro novo. Deram-me o poder de Deus com um mês de membro? Eu sabia o que significava isso? A verdade é que eu não compreendia isso! Que poderes adicionais eu ganhara? Nunca curei ninguém. Cada vez que eu colocava as minhas mãos na cabeça de um doente eu dizia que “era para ser feita a vontade de Deus e não a minha”. E quando eu dizia “seja curado ou sare, em nome de Jesus Cristo”, muitas vezes a pessoa que estava doente morreu. Esse poder de Deus nunca se manifestou comigo. Certamente nunca curei ninguém após ter recebido o tal Sacerdócio de Melquisedeque. E Olha que o senhor Helvécio Martins estava com as mãos sobre a minha cabeça, na ocasião do recebimento desse tal poder.
Às vezes, tínhamos divisões com outros portadores do sacerdócio nos domingos, no Ramo Icoaraci. A loucura era tanta, que nem almoçávamos. Saíamos da capela, em duplas, ao meio dia, com destino às casas das famílias que não tinham comparecido na Igreja naquele domingo. Muitas vezes eu só chegava em casa às 16 horas. Aquilo tudo era uma loucura. Essas divisões aconteciam principalmente nos domingos de jejum. Várias vezes eu ficava tonto, com aquele calor de Belém, camisa branca, gravata e sem comer ou beber nada.
Voltando agora à transferência dos missionários! Combinei de levar esse missionário que me batizou até a rodoviária, para que ele partisse para a sua nova área de ônibus, à meia noite. Chegamos por volta de 22 horas na rodoviária, numa quarta-feira. Enquanto não era chegada a hora do embarque eu tinha que ficar junto com esse Élder para que ele não ficasse sozinho. Até hoje não entendo essa paranoia. A partir da meia noite ele viajaria sozinho, por cerca de 2 mil quilômetros. Mas enquanto ele não entrasse no ônibus, não poderia ficar sozinho. Loucuras do mormonismo!
Resolvemos ir numa lanchonete, na rodoviária de Belém de Pará. Pedimos um lanche. Lembro que enquanto estávamos comendo, veio um menino moribundo, desses que estão sempre nas rodoviárias, e chegou para o Élder: “Moço, me dá um dinheiro, ou me paga algo para comer?” Disse esse menino ao Élder.
Até aquele momento, em meus sentimentos, tinha existido sempre uma boa impressão desse missionário. Mas depois da resposta que ele deu ao menino pedinte, fiquei com um pé atrás. Foi a primeira vez que tive um sentimento negativo de antipatia a um missionário da Igreja Mórmon. O Élder disse: “Sai prá lá, se afasta!” E espantou o menino, fazendo gestos com o braço para que saísse de perto dele.
Antes mesmo do menino se afastar, chamei-o para perto de mim e paguei-lhe um lanche, igual ao que estávamos comendo. Pedi-lhe para que ficasse sentado próximo de mim, enquanto comia.
Não comentamos nada sobre esse ocorrido. Ficou um clima esquisito entre eu e o missionário. Ele deve ter se tocado que não agira conforme os mandamentos pregados na Igreja. Nem de acordo com os ensinamentos de Jesus Cristo, a quem ele dizia representar. Nunca esqueci esse incidente. Ele poderia ter fechado com “chave de ouro” sua participação na minha vida de membro novo. Mas deixou uma marca ruim, que até hoje lembro.
Após isso, esse missionário progrediu dentro da Igreja. Foi conselheiro de Estaca por longos anos na região metropolitana de Belo Horizonte. Foi Presidente de Estaca e agora é um membro de um dos Quoruns dos Setenta Autoridade de Área.
Tempos atrás, há um ano mais ou menos, recebi um telefonema dele, tentando me convencer a voltar ao mormonismo. Disse-lhe algumas das palavras que escrevo aqui no blog. Falei-lhe sobre a falta de evidencias do Livro de Mórmon, da tradução completamente errada do Livro de Abraão, da fraude da primeira visão, da poligamia, poliandria e pedofilia de Joseph Smith Jr.
Falei-lhe também da fraude do sacerdócio e para encerrar, prometi a ele voltar para a Igreja no dia em que um portador o sacerdócio fizer nascer dentes em banguelas ou curar algum amputado.
Falei muitas coisas a ele. Desabafei no telefone. Acho que nunca mais me procurará ou tentará me convencer a voltar ao mormonismo.
Quando me batizei na Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, tinha os missionários por praticamente “Santos”. Pessoas que realmente representavam Jesus Cristo aqui na terra. Mas me enganei redondamente. São jovens comuns! Jovens privados de algumas fases naturais da juventude, como namoro, estudos, faculdade, desenvolvimento profissional. Estão cegados por uma doutrina que os impede de progredirem. Pensam, muitas vezes, que são deuses, com poderes sobrenaturais, mas na verdade, são jovens tolos, infantis e ingênuos. Cometem os mesmos erros que a maioria das pessoas. Não ajudar uma pessoa, um menino que está com fome, é uma falha tremenda para um representante de Jesus Cristo.

Esta página da web não tem direitos autorais! Foi escrita por Antonio Carlos Popinhaki. Sinta-se livre para usá-la sem fins lucrativos: Somente peço o referenciamento onde for publicada e enviar-me um e-mail para popivhak@gmail.com - Ao comentar, mesmo que de forma Anônima, devido talvez, você não possuir contas do Google/Wordpress, por favor, coloque um nome ou iniciais, para uma breve identificação. 

9 comentários:

  1. Tenho também várias experiências que já passei em transferências de missionários. Certa ocasião um elder pediu-me que o levasse até a estação rodoviária logo de manhã, 6:00h, porque ele estava "duro" e não podia pagar um taxi e naquele horário não haviam ônibus urbano circulando (o ônibus dele sairia às 6:00 h em ponto). As 5:30h fui até a casa dele e o ajudei a carregar enormes malas que entupiram o carro. O companheiro dele, que não podia ficar sózinho na casa (como você citou em seu blog: paranóia!) também acompanhou. O uninho foi carregado de malas e com dois missionários e eu. Perguntei ao elder que iria ser transferido qual o destino dele, e o mesmo respondeu que era uma ingógnita (outra paranóia do pres. de missão), que não revelava o local, só quando chegasse à casa da missão. A rodoviária era uma espécie de quartel general, elderes e sisteres chegavam num determinado horário (geralmente às 6:00h da manhã) e outros viajavam até a casa da missão que ficava em Ribeirão Preto, interior de SP. Esse mistério, esse segredo, para onde os missionários seriam transferidos, só os Lideres de Zona, os Assistentes e o presidente de missão sabiam e não revelariam antes, alegando que era inspiração e deixavam os missionários na expectativa. Lembro que existiam cidadezinhas pequenas e o trabalho missionário era difícil e nenhum missionário queria ir para aquelas cidadezinhas, pois não tinham nenhum apoio dos membros e nem almoços diários, ficavam muito preocupados (geralmente eram cidades distantes fronteiríças com SP, provavelmente em MG).

    ResponderExcluir
  2. Olha conhecendo os membros e alguns missionarios, eles não ajudam mesmo!!, eles estão tão vidrado na igreja , que as outras pessoas que não fazem parte dela é como uma doença, muitos membros se comportam assim, mas queria dizer que existe pessoas boas no mundo,você é um exemplo dessas pessoas, realmente religião só traz favoritismo,arrogancia, mania de grandeza etc...e dinheiro, sempre terá dinheiro no meio, lideres ricos milhionarios, e servos fieis pobres , os membros ricos soberbos egoitas, e os membros honestos pobres e caridosos,porque disso? bom não sei, mas sei que religião nos afasta um do outro, eles nos tornam hipocritas e seguidores de verdades impostas por homens, onde eles utilizam mensagens de conforto e esperança para passar uma imagem de santos, onde vão retirando tudo que você pode dar, você deve ter consciencia antes de seguir uma, realmente o que é ensinado nas igrejas são algo bom, mas é que a hipocrisia é tão forte nelas, que não consiguemos acreditar. abraços!!, talvez a mentira de tanto se repetir acabou se tornando verdade, religião não trás união!!

    ResponderExcluir
  3. (Via Email)!

    Irmão Popinhaki,

    Neste final de semana, pensei o tempo todo em vc.
    Vc tem me colocado, na condição de seu amigo. E amigo é aquele que sempre nos mostra o melhor caminho.
    Aprendi a definição mais bonita que já encontrei sobre o amor. "Amor é o que se passa junto"

    Percebo que faz meses, com seu blog, que tenta me persuadir a desacreditar na Igreja de Jesus Cristo, novamente vou afirmar a vc, o testemunho que tenho d'A Igreja de Jesus Cristo e do Livro de Mormon, foi Deus que me deu, então não é homem que vai me tirar.
    E vc que diz ser meu amigo, vem me dissuadir a acreditar em meu Deus.
    Com muito amor e respeito, lhe advirto, se este que estou for o reino de Deus, e sei que é, e vc por estar dando ouvidos ao inimigo e se vc estiver errado, vc está indo contra Deus.
    Tem noção do perigo que vc esta correndo, há tempo para mudar e é uma decisão sua.

    A minha é
    não aceito, nenhuma posição sua contra A Igreja de Jesus Cristo, Sobre o Livro de Mórmon, e tudo que envolve este assunto, sei que são verdadeiros os ensinamentos que provem do Profeta e seus Apóstolos, eu os sigo e o aconselho a fazer o mesmo.

    Que Deus lhe abençoe meu amigo nas suas escolhas, sobre verdades tão importantes,
    Logo estarei aos pés de meu Salvador, e a ele continuarei adorando e essa adoração começa agora, muitas vezes Lúcifer tentou me confundir e não permiti.

    Sucesso, te vejo na Igreja, lá é o seu lugar, mas lembre não é o lugar para se adorar homens, mas sim a Cristo, mas só que lá é o lugar esta é uma verdade e a verdade não muda. Cristo em vida, certa vez ensinava a muitos, e ele falou coisas duras e muitos de seus discipulos os deixaram e nunca mais foram vistos, será que vc não esta fazendo igual. Coisas que deve pensar e pensar que é tão facil desacreditar em Cristo hj, como nos dias que ele mesmo ensinava.

    Sucesso, ao seguir o caminho que escolher eu já escolhi o meu.

    mauricio eney santos

    ResponderExcluir
  4. A igreja de Jesus Cristo SUD é uma mentira, o Livro de Mórmon é falso, Joseph Smith era um fanfarrão pedófilo e mulherengo, Jesus Cristo é um plágio, o homem inventou deus para deus criar o homem. Essas são verdades eternas.

    Post sensacional, um dos que mais gostei, Parabéns!!!

    Um abç Antonio Carlos !

    ResponderExcluir
  5. Os membros nao aceitam os fatos reais mesmo, e vindo do Brasil entao parece que o povo gosta mesmo de viver iludido. Mas e de se esperar: Um pais que aceita politicos corruptos, lavagem de dinheiro, falta de acesso a educacao e saude-coisas basicas para a sobrevivencia do ser humano na terra, o Brasil e o lugar ideal para o mormonismo se infiltrar. Poucos sao os que conseguiram abrir os olhos da sujeira chamada Mormon. A conferencia "acabou de acabar" e nem isso ajudou os mormons serem mais mansos de coracao, ao contrario, parece que depois da maldita conferencia os comentarios maldosos aumentaram aqui no blog. Isso que os mormons acreditam que o ser humano e livre, imagine se nao acreditassem?

    ResponderExcluir
  6. Ia dizer que nao so os mormons "acreditam", como "RESPEITAM" o livre arbitrio, mais uma vez a verdade a respeito dos membros dessa seita. Eles nao procuram respostas para suas duvidas e quando alguem o faz eles jogam pragas e pedras. E o exemplo que dao, e mais: se o presidente das empresas mormon diz para os membros se manter longe "da apostasia", o que vem eles fazer aqui entao? Esse blog e voltado para pesquisadores que desejam conhecer mais acerca dessa seita e desconfiam que todo aquela hospitalidade amorosa que recebemos nos primeiros domingos na igreja SUD nao passa de uma farsa armada pelos proprios membros que sao treinados pelos chefoes mormons, e isso mesmo "as ordens sempre vem la de cima."

    ResponderExcluir
  7. (Via email)!

    zoccarato@mapmix.com.br

    Que pena você não ter sido escolhido para usar sacerdócio...

    "LEMBRA DISSO?" = POUCOS SERÃO ESCOLHIDOS....

    Acho que O Pai já previa e sabia quem você é,era ou se tornaria, ele conhece a todos individualmente, até o nosso coração.


    AGORA SIM VOCÊ JÁ PODE DAR UM TESTEMUNHO VERDADEIRO COLOCA NO BLOG...

    ResponderExcluir
  8. Em primeiro lugar, desejo dizer que respeito a opinião de cada um, nem escrevo aqui para entrar em contenta com ninguém, cada qual é responsável pelas suas opiniões e atitudes na vida e estas nos aproxima ou nos afasta de Deus. Mas com o conhecimento que eu tenho da Igreja gostaria de retificar algumas coisas que aqui foram escritas que de longe não correspondem à verdade.
    Em primeiro lugar sobre a atitude de alguns ex-missionários ou membros da Igreja: Todos concordamos que há pessoas boas e menos boas em todos os quadrantes da sociedade, e na religião infelizmente também não foge à regra. Os ensinamentos sobre a conduta que a Igreja ensina aos seus membros é a conduta que jesus Cristo nos ensinou pelo Seu exemplo. Os erros são dessas pessoas (que apesar das suas crenças continuam humanas, com todos os seus defeitos e virtudes) e não da Igreja e precisamos de compreender isso.
    Sobre o dinheiro que a Igreja recebe dos seus membros, como doações e dízimos, precisamos de saber o seguinte: O dízimo além de ser uma lei Celestial desde a criação e também um ato de fé.
    1:o dízimo serve para a construção e manutenção de capelas para que os membros possam aprender sobre o evangelho de Cristo e ter um lugar de refúgio na sua adoração a Jesus Cristo e ao Pai Celestial.
    2- Para a evangelização de toda a raça humana, o Livro de Mórmon está traduzido em todas as línguas do mundo e é oferecido gratuitamente a todos aqueles que o quiserem aceitar par ler. Todos os anos são distribuídos por todos os membros da Igreja vários manuais para todas as classes do evangelho de uma forma gratuita, (a Igreja está dividida em varias classes e organizações desde a primária, aos rapazes e moças, até ás organizações da Sociedade de Socorro, lideradas pelas mulheres, até ao Sacerdócio, onde se enquadram os vários quóruns do Sacerdócio, (homens e rapazes) para que todos possam aprender mais sobre a doutrina de Cristo e sobre os seus santos profetas.
    3- Para a construção e manutenção de Templos, para que os membros possam fazer os mais altos convénios com Deus, por si próprios mas também pelos seus antepassados.
    4- Todo o clero local não é pago, isto é todo o bispo ou líder local trabalha na Igreja de uma forma voluntária, não tendo qualquer rendimento pelos seus serviços.

    ResponderExcluir
  9. Em relação aos missionários é preciso dizer a verdade: todos os jovens missionários de tempo integral são convidados a pagar as despesas de sua própria missão, embora a Igreja e a missão também ajudem com parte das despesas, todos os missionários séniores (pessoa s que vão servir após a sua vida profissional) pagam a totalidade da sua missão. (a Igreja só paga as viagens que essas pessoas tem de fazer em suas deslocações, todo o resto é custeado pelos próprios, Isto é um ato de fé e de serviço, estar disposto ao sacrifício por amor ao Salvador. Os Setenta são lideres que viajam por todo o mundo ensinando e exortando o povo a se firmarem no evangelho. Claro que essas viagens terão de ser pagas pela Igreja porque eles não são profissionais da Igreja. Eles ficam em bons hotéis, pois estão ao serviço da Igreja em viagem sem as suas famílias. Somente os líderes máximos da Igreja: a primeira presidência e o quórum dos 12 apóstolos vivem com ordenados pagos pela igreja, pois deixaram as suas profissões e dedicaram-se exclusivamente ao crescimento do reino do Senhor. Mas estes são chamados para estes cargos por inspiração e revelação do Senhor e os membros da Igreja são chamados para os apoiar nas conferencias gerais, não passando estes chamados de pais para filhos como se uma monarquia se trata-se. Qualquer membro digno pode ser chamado pelo Senhor por revelação, para os mais altos cargos na Igreja.
    Em relação aos membros da Igreja pertencerem a uma seita, os membros da igreja hoje são mais de 17 milhões em todo o mundo, fazem parte de uma organização Cristã, em que adoram apenas Jesus Cristo e o Pai Celestial, e que reconhecem Joseph Smith como um profeta de Deus como os que houve na antiguidade, acreditamos que Deus continua a revelar aos seus filhos hoje como na antiguidade toda a verdade para que estes possam alcançar a perfeição e a exaltação. Um bem-haja para todos.

    ResponderExcluir