Traduza para outra Lingua!

domingo, 8 de janeiro de 2012

PELA FÉ SOMOS ROUBADOS!

          Já escrevi sobre este assunto aqui mesmo neste blog: (...) “mesmo tendo evidências de que (...) não passa de uma grande farsa e mesmo assim as pessoas seguem acreditando (...), é como transpor a linha da razão para um estado delirante, fazendo com que o delírio possa trazer algum conforto emocional”. No momento, me parece uma explicação muito apropriada, para o estado ou a condição de um membro da Igreja de Jesus Cristo os Santos dos Últimos Dias.
         Nos principais pontos da doutrina imposta por Joseph Smith Jr. que analisamos, nunca encontramos embasamento fundamentado na razão e na lógica científica. Vejamos: 

  • O Livro de Mórmon (há enormes divergências sobre o domínio da metalurgia pré-colombiana, fauna e linguagem denominada "egípcio reformado"), 
  • O Templo Mórmon e suas ordenanças mal plagiadas e adaptadas à partir da maçonaria, 
  • A mentira comprovada sobre a tradução do livro de Abraão (os papiros continham somente instruções sobre embalsamamento de mortos), 
  • O livro de "Doutrina e Convênios" e as revelações findadas com os primeiros presidentes da Igreja (Conteúdo polemico como a poligamia como mandamento de Deus, e requisito fundamental para a exaltação).
          Evidentemente, que a maioria dos membros da Igreja SUD que lerem este artigo, logo rebaterão minhas palavras. Dirão que se tratando de religião, então não há necessidade de razão e sim de fé. Segundo eles, o mormonismo é uma questão de fé. Citarão escrituras como: “Sem fé é impossível agradar a Deus” ou “a fé é o firme fundamento das coisas que não se vêem”...
     Digo-lhes que pela fé somos roubados. Somos enganados por pessoas inescrupulosas, que fantasiadas por uma boa lábia, nos convencem a fazermos o que não desejamos. Nos convencem a ler de forma contínua o Livro de Mórmon, nos convencem a acharmos que este livro é verdadeiro e que o seu conteúdo provém diretamente de Deus. Pela fé, sem questionamentos acreditamos nessas palavras. Parece que estamos hipnotizados, em transe. Não temos forças para questionar nada.
          Mas quando há questionamentos e ponderações, não há como uma pessoa cair facilmente nas falácias bonitas dos líderes eclesiásticos do mormonismo. Nem em seus representantes que são os missionários. Não há poder do sacerdócio que possa persuadir uma “pessoa pensante”.
          Vivemos numa época de conhecimento e tecnologia. Sabemos que a informação é instantânea, comprovada e testada. Só cai em lorotas fundamentadas na fé, quem não pondera e não pesquisa.
          Geralmente as religiões (e o mormonismo está muito inserido neste contexto), exigem que o prosélito peça à Deus, se isso ou aquilo é ou não verdade. A parte principal para uma conversão não fica com a Igreja e sim com o prosélito. A coisa fica mais complicada para o pesquisador, quando um dos missionários, que está representando a igreja Mórmon, já prestou seu testemunho. Dizendo ter ele próprio recebido a confirmação pelo Espírito Santo, de que aquele livro é verdadeiro. Muitas vezes o pesquisador imita os missionários, apenas para não parecer diferente ou “menos crente”. Isso me lembra outra história:
          “Sim! Sim! Eu vejo essa roupa! Que belos bordados!” É impossível não comparar esse relato com o conto infantil da roupa invisível do rei, em que o rei toma para si um traje, que supostamente era visto apenas pelos inteligentes. Na verdade, o traje era uma fraude, mas as pessoas ao redor do rei e o próprio rei fingiam enxergá-lo apenas para não parecerem burras.
          Assim é a tal confirmação pelo Espírito Santo de que o Livro de Mórmon é ou não verdadeiro.
          Muitos me pedem para orar a Deus e perguntar-lhe se a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias é ou não verdadeira. Fiz isso por 18 anos! Nunca obtive uma resposta plenamente convincente. Agora a culpa é minha? Eu não era ou ainda não sou digno o suficiente para obter uma resposta afirmativa? Tem que ser uma resposta afirmativa? E se a resposta for “não”? Como convencer os líderes do mormonismo de que a resposta é “não! Se a resposta é “não”, isso significa que a Igreja Mórmon não é verdadeira”. Convencer uma liderança que vive em função dessa doutrina, sendo ou não verdadeira, me parece impossível! A maioria da liderança, ou é muito mais aliciada do que a maioria dos membros, ou é mais esperta e fingem acreditar pelos seus altos salários e mordomias.

10 comentários:

  1. O título de sua postagem é bem esclarecedor: Pala Fé Somos Roubados!
    Se o verdadeiro cristianismo como os mórmons e demais religiões pregam for verdade, partindo do pressuposto de que Jesus Cristo foi uma pessoa pobre e humilde, então Ele ficaria chocado como as pessoas, os lideres cristãos distorceram suas doutrinas de tal forma, que chegam a enganar a todos os seus adeptos de que a pessoa para herdar o reino celestial tem que ser dizimista, abrir mão de seu quinhão financeiro em prol da igreja. Assim ocorre com as demais igrejas cristãs, que além de cobrarem o dízimo, sustentam seus pastores com todas as benécias: casa alugada, carros, colégio pago para seus filhos, etc além de um gordo salário.
    Os mórmons pelo que sei não tem clero remunerado, mas os dízimos arrecadados tornam a igreja SUD cada vez mais rica. Minha pergunta é: Isso é cristianismo ou capitalismo? Fica a questão para discutirmos.

    ResponderExcluir
  2. Infelizmente essa é uma grande verdade!há alguns dias fiz um comentário neste blog, fiz a seguinte pergunta para um membro SUD que havia afirmado que houve poligamia no N.T. , na igreja primitiva e certamente haverá no reino celestial, mas sabemos pela bíblia que Deus nunca aprovou tal prática,mas não vou deter-me nas escrituras, pois suponho que todos os que seguem este blog devem ter conhecimento delas, e além do mais é considerado crime pelo cód. penal brasileiro. Mas fica a pergunta: vivemos pela razão? ou pela fé? Pelo que vivenciei nos últimos 10 anos frequentando várias doutrinas, não acredito mais que haja razão, pois para seguí-las, não podemos questionar, não temos o lívre arbítrio, não temos escolha alguma, não podemos usar a inteligência que Deus nos deu para pensar se realmente é verdade ou não o que ensinam dentro das igrejas.somente seguir a "fé"
    Mas quando questionamos algo, estamos a usar o lívre arbítrio.Certa vez vi um discurso de um membro do bispado, disse ele: que quando aceitamos o "evangelho" e nos batizamos, não temos mais o lívre-arbítrio, não temos mais escolha, acredito que este membro foi muito infeliz na declaração, mas pensando bem: ele tem razão, pois os membros sem perceberem já não tem o direito de escolha, pois já lhes foi tirado o lívre-arbítrio, já estão condicionados a não questionar nada, mas aceitar tudo o que lhes é imposto! parece um tanto delirante e um ato de insanidade minha declaração, mas é exatamente isso que acontece dentro das igrejas, já vi coisas absurdas nestes anos todos, vi pessoas darem tudo e ficarem sem nada por acreditarem em seus "ungidos" vi pessoas se auto-flagelarem por que o "homem de deus" mandou, eu poderia escrever um livro relatando tudo o que eu vivenciei. Os líderes dessas igrejas conseguem com extrema facilidade enganar o povo que parece estar com uma venda nos olhos, roubam, mentem,enganam, submetem o povo à um julgo de escravidão para obter poder e prestígio! A grande maioria vivem no extremo luxo! e ainda dizem que foram as bênçãos de Deus que proporcionaram isso. Como dizia o filósofo alemão Karl Marx: a religião é o ópio do povo.

    ResponderExcluir
  3. Olha!!! Parabéns pelos belos comentários do Edson e do Cleber, eu não faria melhor. Pensando bem ainda ha pessoas que raciocinam neste mundo, do contrário ele estaria perdido ("neste mundo da fé") Um abraço a todos... J.C.

    ResponderExcluir
  4. Antonio:

    Venho acompanhando as últimas postagens deste blog, juntamente com minha esposa.
    Percebemos que em seu período de atividade da Igreja, você se deparou com líderes equivocados, missionários mal-preparados, e segundo seus relatos, muitas outras irregularidades.

    Mas você com certeza também provou do amor que as pessoas tinham por você.
    Esse amor não é digno de nota?

    A questão que eu te faço é a seguinte: Você tem buscado infatigavelmente destituir a Igreja como uma instituição idônea. Assim, muitas pessoas que vêm ao seu blog, podem chegar aqui carregadas de muitos problemas. Talvez tudo o que elas tenham na vida seja a fé e a esperança na sua religião.
    E você se sente realizado em tirar a única coisa que talvez elas tenham, que é a crença em sua religião.

    Se você realmente estivesse interessado em promover o bem-estar do ser humano, você falaria no seu blog sobre "As maravilhas de ser ateu", "você é a sua religião" ou então "É bom crer em nada". Mas o que se segue são críticas e mais críticas a uma única instituição. Uma atitude negativa, que em maior escala, mantêm conflitos acirrados, com atentados e mortes como na Irlanda, em Israel por exemplo.

    Por isso, decidimos não acompanhar mais seu blog. Ele é instrumento de discórdia entre os membros SUD e você com seus correligionários. Esperávamos que alguém instruído como você fosse capaz de promover a união entre pessoas de crenças distintas, e não a disputa e a segregação.

    Por último, eu era católico até os 12 anos. Saí da Igreja Católica pelos mesmos motivos que você saiu da SUD. Mas mesmo conhecendo as barbaridades que o catolicismo provocou na Idade Média, eu respeito muito esta instituição como uma das representantes da fé das pessoas; a ponto de acompanhar minha mãe em todas as missas de Natal e simpatizando-me com os católicos que lá estiverem, que têm seus defeitos, mas em sua maioria são pessoas de excelente índole.

    Gostaríamos que você refletisse sobre isso e procurasse, dentro das suas crenças e convicções, encontrar meios que promovam a paz e o entendimento entre as pessoas de diferentes crenças; e auxilie na promoção do bem-estar da família mundial.

    Sucesso!

    ResponderExcluir
  5. Jonas Viotto!

    O que você esperava? Que todas as pessoas que entram aqui neste blog fossem como voce? Tentando desesperadamente defender uma causa que está mais do que provada ser uma fraude? Estes meus "corriligionários" a que você se referiu são todas pessoas que, como eu, sofreram grandes decepções no mormonismo. Permaneceram longos anos lá e colheram somente dor e tristeza.

    Achei muito peculiar a maneira como se referiu ao catolicismo: "simpatizando-me com os católicos que lá estiverem, que têm seus defeitos, mas em sua maioria são pessoas de excelente índole". Você fala como alguem que acha que na "tua" igreja não tem membros com defeitos. Por isso é peculiar, porque é assim mesmo que os membros da Igreja Mórmom se referem às outras igrejas ou membros de outras religiões. acham que todas têm defeitos, mas no mormonismo não. São todos perfeitos!

    Quanto a promover a paz e união das pessoas independente de credo, saiba que ao divulgar as inverdades do mormonismo neste blog, com experiencias de vida de muitos, não apenas minhas, já estamos promovendo uma certa união entre as pessoas. Muitas entram aqui, lêem o conteúdo e nunca aceitarão o mormonismo como sua religião. Outras que estão dentro do mormonismo já se afastaram de lá porque se inteiraram de "algumas verdades" não ensinadas nas reuniões da Igreja.

    Saiba que quase todo santo dia eu recebo emails de pessoas que querem contar suas histórias e pedir-me opiniões a respeito de como proceder em relação à Igreja SUD. Imagine que tipo de conselhos eu dou a elas?

    Rogo-lhe que voc~e e tua esposa leiam tudo e ponderem à luz da razão tudo o que está escrito aqui. como disse muitas vezes, não tenho nada contra ninguém. Tenho algo contra a doutrina e não contra as pessoas que a seguem.

    Obrigado por me desejar sucesso! Sucesso para voce também.

    ResponderExcluir
  6. Caro Jonas! Sei que estás triste com o comentário de muitos neste blog! Confesso que ao ler seu comentário,senti-me muito mal, perdoe-me se também disse algo que não lhe agradasse! E se defendes a SUD, certamente é por que é feliz lá e tem pessoas muito queridas,e sei que deves estar com um sentimento de injustiça e ingratidão por parte daqueles que "criticam" a SUD, mas não sei o que as pessoas vivenciaram lá para manifestarem suas opiniões neste blog! só posso responder por mim,tenho pessoas muito queridas lá, o meu bispo(digo isso, pois ainda sou membro, embora não assíduo) é uma das pessoas mais incríveis que conheci, mas não suportei ter que seguir as regras da Sud, comecei a sentir-me uma pessoa reprimida e infeliz, chorei muitas vezes por isso, esse é o motivo pelo qual decidi abandonar, mas fazer o que! mas nem por isso sou ateu, sei que há um Deus e que Cristo vive! nunca tive dúvidas disso! e sei que na Sud tem muitas coisas boas, mas as outras igrejas também tem! e sei que tem pessoas que morreriam se não tivessem algo para acreditar, como vc disse: talvez seja a única esperança delas, mas também tenho motivos para acreditar que todas as igrejas falham em suas doutrinas,e acredito que perante Deus são todas
    iguais! Espero que não fiques com ressentimento daqueles que postaram seus comentários em relação a Sud. Mais uma vez perdoe-me se falei algo que lhe deixou triste, nunca foi minha intenção!Se visualizar meu comentário que lhe dizer que desejo de todo o coração que o Pai Celestial torne sua vida e de sua esposa ainda muito mais feliz do que já é!

    ass.Cleber Azevedo

    ResponderExcluir
  7. A igreja SUD como o proprio Antonio disse nao nos da escolhas. A persuasao feita pelos missionarios quando pedem para orarmos a respeito da veracidade do Livro de Mormon ja impoe a propria crenca no investigador.
    Comigo aconteceu o mesmo, como as respostas que obtinha era "nao" os jovens missionarios comecaram a pegar no meu pe, diziam que eu nao tinha orado direito, teve uma vez que a pressa dos missionarios de batizar era tanta que oramos ajoelhados cinco vezes em menos de duas horas. A pressao imposta aos pesquisadores e tanta que muitos dizem sim para se verem livres daquele tormento.

    Ao Jonas tambem sinto dizer, a verdade doi amigo! Voce deve ter algo na igreja SUD que o torna mais feliz, no entanto, essa aparente felicidade deve vir, como disseram acima, de amigos ou pessoas que tornaram sua vida mais especial dentro do mormonismo, mas nunca atraves da doutrina mormon.
    Uma das coisas que me chama atencao e sempre chamou e ver certos comentarios de mormons, eles defendem a religiao atraves da fe, da oracao, mas nao conseguem manter um debate acerca da ciencia. O proprio Gordon B. Hinckley, entao Presidente da Igreja Mormon, na epoca se viu de calcas justas quando submetido a perguntas simples como o nao batismo de negros e a poligamia, nem ele mesmo com todo diploma e formacao academica/religiosa conseguiu responder a essas perguntas, ficou nervoso, desconversou...
    Eu mesma na epoca que era mormon fervorosa nao sabia lidar com certos questionamentos, pedia sempre para pessoa orar e quando as pessoas me pressionavam acerca da doutrina tomava atitudes como a do Jonas e a esposa dele que e o de se afastar, ficar longe das criticas, que o mais importante e a "fe" e a "confirmacao" do Espirito Santo, essas atitudes sao normais e recomendadas pela propria igreja).

    Ser ex mormon nao significa necessariamnete ser ex crente. Ainda tenho minha fe em Deus, em Jesus Cristo. Apesar de nao usar mais os garmets "sagrados" nunca deixei de usar roupas decentes, que mantenha minha aparencia e integridade aos demais. Minha linguagem e limpa e pura, nao faco uso de drogas ou coisas parecidas, me sinto mais humilde porque infelizmente o problema de quem entra no mormonismo e o orgulho independente da pessoa ser rica ou pobre, ajudo mais as pessoas que necessitam. Uma vez que nao pago o dizimo ficou mais facil ajudar as pessoas de outras formas,e o que e mais legal e voce ajudar quem voce sabe que esta precisando, e voce conhecer seu "alvo", e nao ficar bancando viagens, hoteis de cinco estrelas, universidade para playboyzinhos babacas na grande maioria filhos de lideres grandes da BYU, shopping center e uma outra afinidade de coisas que dariam uma lista imensa se coloca-las aqui.
    Muito belo esse post, mais um entre tantos outros que demonstra a verdadeira igreja SUD. Ser livre e ser feliz!

    ResponderExcluir
  8. (Via Facebook)!

    Olavo Dos Santos Martins

    Concordo plenamente com você, amigo. Pela fé, fui roubado durante 30 longos anos. Tenho até hoje a maioria dos canhotos de recibos de dizimos e ofertas que paguei à Morg. Co. Qualquer hora, se tiver paciência, talvez faça um "balanço" pra ver aproximadamente quanto contribuí. É óbvio que o tempo e o dinheiro despendido jamais serão recuperados. O meu único "consolo" é que o fiz acreditando estar fazendo-o para Deus. Certa vez, alguém deu um prato de comida para um mendigo e ele, uma quadra depois, jogou o prato fora, com o conteúdo recebido. E, olha que a comida não era estragada. Era do dia. Mas, a senhora que o deu, o fez com boa intenção, ainda que o mendigo seja um tremendo dum mal-agradecido. Isso acontece! Na Morg eles usam o dinheiro dos fiéis para viajar, hospedar-se em hoteis 5 estrelas, comprar carros importados para os Presidentes de Missão e demais líderes de alto-escalão, enquanto que os pobre "meninos e meninas missionários, gastam os seus sapatos até furá-los na sola, enquanto caminham no céu abrasador do nosso solo brasileiro, arriscando-se à pegar um câncer de pele e arruinar a sua vida para sempre. Mas, lhes são prometidas "bençãos eternas" pela obra que estão fazendo. Conheço o caso de um missionário retornado que ficou paraplégico por servir os dois anos de missão. O médico responsável lhe disse que ele corria rísco de ter sequelas, se continuasse no campo, pois estava com uma síndrome rara que afeta os músculos das pernas. Ele, acreditando estar fazendo a "obra de Deus" e crendo no chamado divinamente inspirado pelo profeta da época e nas palavras do LdM, ditas por Néfi em 2 Ne.3:7, continuou sua missão até o final. Outro dia, o ví em sua cadeira de rodas. Me perguntei. Será que ele já sabe que deu a sua saúde por um "embuste". E, no passado eu fui seu mestre familiar. E, ele não entendia porque o "Senhor" o deixou ficar paralítico, se ele estava cumprindo uma missão para "Ele". E, ele se sentia interiormente "amargurado", ainda que não dissesse nada, com palavras. Mas, eu podia sentir isso nele. Tanto é assim que ele, com o tempo, tornou-se menos ativo na igreja...

    ResponderExcluir
  9. (Via Email)!

    E-mail: ariostodavila@bol.com.br

    Mensagem: É uma pena que existam pessoas no mundo que conhecendo a verdade à ignoram e depois saem falando mal do que aprenderam, só vejo essa ação como falta de testemunho e um coração não convertido à verdadeira Igreja de Jesus Cristo, na face da terra.Meu pai foi um grande líder em Santos, e nunca teve as tais mordomias que o irmão Popinhak cita, pelo contrário, andávamos de bicicleta de Santos até o Guarujá, não tinhamos hospedagem em hotéis de luxo, nem as despesas pessoais pagas pela Igreja. Eu tenho um grande testemunho da veracidade da igreja e sei que seus fundos são administrados com sabedoria e da maneira correta. A Igreja faz muita ajuda humanitária, caso não siba, 80% da verba da Cruz Vermelha Mundial, é cedida pela Igreja e toda a ajuda ao combate à fome em países africaqnos é feita pela Igreja. A igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias é a única no mundo que tem recursos para ajudar no combate à fome, doenças e calamidades naturais, ela está sempre pronta à prestar ajuda. Seus líderes não recebem pelo trabalho eclesiático, pelo contrário, eles vivem a lei da consagração, tudo que eles tem é doado à Igreja, de livre e espontânea vontade. Sinto muito pela sua visão tão pequenina, perdendo os galardões da eternidade por tão pouco.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me desculpe amigo. Ou você é cego ou não quer enxergar.

      Excluir